Lenda da Princesa Fátima

Fátima era uma jovem e bela princesa moura, filha única do emir. Este escondia-a dos olhos dos homens numa torre ricamente mobilada. Fátima tinha por companhia apenas as aias.

Apesar de estar prometida a seu primo Abu, o destino quis que Fátima se apaixonasse pelo cristão Gonçalo Hermingues, o cavaleiro poeta conhecido como "Traga-Mouros". Nas suas cavalgadas pelos campos, Gonçalo via a bela princesa à janela da torre.
Sabendo que a princesa iria participar no cortejo da Festa das Luzes, preparou uma cilada de amor: os cristãos, liderados pelo "Traga-Mouros", apareceram na festa e raptaram Fátima. Abu partiu com os seus homens em perseguição dos cristãos. A luta entre os dois revelou-se fatal para o rico e poderoso Abu.

Como recompensa pelos prisioneiros mouros, Gonçalo Hermingues pediu a D. Afonso Henriques licença para se casar com a princesa Fátima, a que o rei acedeu com a condição de esta se converter.

A região que primeiro acolheu os jovens viria a chamar-se Fátima. O local onde se instalaram definitivamente ficou conhecido por Vila de Ourém, cuja origem está no nome cristão da princesa, Oureana.


Como referenciar: Lenda da Princesa Fátima in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-14 09:31:19]. Disponível na Internet: