Lenda de Andrómeda

Andrómeda era a filha dos reis da Etiópia, Cefeu e Cassiopeia. O reino tinha caído em desgraça porque Cassiopeia tinha-se vangloriado de que era mais bela do que as Nereidas, as cinco filhas de Nereu e Dóris.

As virgens, de cabelo dourado, que viviam com o pai no submundo aquático e que eram vistas, quando o mar estava calmo, a brincar com os Tritões na crista das ondas, pediram a Poseidon que as vingasse pela injúria. Este enviou um monstro marinho para atacar a Etiópia e devorar os homens e os animais.
Preocupado com o flagelo que atingia o país, o rei Cefeu consultou o oráculo de Ámon que lhe revelou que a solução para o problema seria a entrega de sua filha Andrómeda, como vítima, ao monstro. Foi nesta altura de catástrofe e de desgosto que Perseu chegou à Etiópia e encontrou Andrómeda acorrentada a um rochedo, aguardando a morte. Perseu apaixonou-se por ela logo que a viu, e matou o monstro, salvando-a.

Os dois enamorados partiram para Argos e depois para Tirinte, onde se casaram e tiveram vários filhos, entre os quais Perses, que viria a ser o primeiro dos reis da Pérsia.
Como referenciar: Lenda de Andrómeda in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-13 21:42:20]. Disponível na Internet: