Lenda de Valongo e Susão

Os nomes de Valongo e Susão têm origem nesta lenda que remonta à época em que alguns cristãos perseguidos no Oriente se refugiaram em Cale, foz do rio Douro.

Entre eles estava o rico negociante judeu Samuel, recém-convertido ao Cristianismo, e a sua filha Susana. Pensavam os fugitivos estarem já livres de perseguições quando foram obrigados a defender-se dos árabes que dominavam a região.
Com astúcia, prepararam uma armadilha e capturaram o jovem Domus de cujo resgate esperavam obter a paz. Enquanto decorriam as negociações, Domus e Susana apaixonaram-se e o mouro pediu para ser batizado e casar com a jovem.

No entanto, o acordo com os muçulmanos foi impossível e decidiram fugir todos, deixando Portucale (Porto) em direção ao Oriente. Chegados ao topo da Serra de Santa Justa, depararam com uma paisagem lindíssima de um extenso vale.

Desceram e decidiram ficar lá para sempre, edificando as primeiras casas de uma povoação que se veio a chamar Susão, em memória da bela Susana. O vale longo que Susana tinha achado belo ficou conhecido como Valongo.
Como referenciar: Lenda de Valongo e Susão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-20 09:40:08]. Disponível na Internet: