Leon Trotsky

Teórico do comunismo e um dos protagonistas da Revolução Russa de 1917, Trotsky nasceu em 1879, na Ucrânia, e morreu em 1940, em Coyoacán, próximo da Cidade do México, vítima de um assassinato perpetrado por um agente dos serviços secretos de Estaline.
Antes de se ter juntado ao partido bolchevique em 1917, Trotsky já tinha sido detido e deportado para a Sibéria (1899) por se opor ao regime czarista. Conseguiu evadir-se e foi viver para a Europa Ocidental no período entre 1902 e 1905. Aí, associar-se-ia a Lenine. Voltou a ser deportado, por ter participado na falhada revolução desse ano na União Soviética. Conseguiu sobreviver mais uma vez ao exílio e regressou ao seu país quando estava em movimento a revolução que ele tinha profetizado.
Chegou ao poder nesta data (1917), comandando o Exército Vermelho na guerra civil que se prolongou de 1918 a 1920. Na luta pela conquista do poder após a morte de Lenine, em 1924, acabou derrotado por Estaline, para quem não mais deixaria de ser uma presença incómoda.
O seu forte ideal marxista conduziu-o mais uma vez ao exílio em 1929, desta vez a mando do partido, cuja linha ideológica dominante não coincidia com a sua. Trostsky acreditava na necessidade de uma revolução permanente a processar-se à escala mundial. As suas principais obras são A minha vida (1930) e A Revolução Permanente (1933).
Como referenciar: Leon Trotsky in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-13 12:41:30]. Disponível na Internet: