Lesoto

Geografia
País da África Austral. Formando um enclave na parte oriental da África do Sul, entre as províncias sul-africanas do Natal, Orange e Cabo, o Lesoto possui uma área de 30 355 km2. As principais cidades são Maseru, a capital, com 178 300 habitantes (2004), Maputsoe (36 200 hab.), Teyateyaneng (23 700 hab.), Mafeteng (36 000 hab.) e Hlotse (23 400 hab.).
As características geográficas desta região influenciam todo o quadro económico, político e social do Lesoto. É um país com um relevo bastante acidentado (vertente ocidental das montanhas do Drakensberg), em que apenas 10% das terras são aráveis.
Clima
O clima é subtropical, com a temperatura bastante moderada por efeito da altitude.

Economia
As principais produções agrícolas são o milho, os tubérculos, o sorgo e o trigo. A criação de gado tem alguma relevância na economia das áreas rurais. O Lesoto tem escassos recursos naturais e regista um tímido desenvolvimento industrial através de pequenos projetos ligados à joalharia, à cerâmica e ao mobiliário.
O país encontra-se dependente da cooperação estabelecida com a África do Sul. Este facto pode ser constatado pela presença do Lesoto na Área Monetária Tripartida (que inclui também a Suazilândia, a África do Sul e a Namíbia), por ser membro da União Alfandegária da África do Sul, por a sua moeda (o loti) ter a cotação fixada pelo rand (moeda sul-africana), por partilhar um sistema integrado de comunicações com a África do Sul e pelo facto de um número ainda não determinado de naturais se encontrar emigrado na África do Sul.
Indicador ambiental: sem dados (1999).

População
A população era, em 2006, de 2 022 331 habitantes, o que correspondia a uma densidade de 61,51 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 24,75%o e 28,71%o. A esperança média de vida é de 34,4 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,510 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,497 (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 2 414 000 habitantes. Os grupos étnicos do país são os Sothos (85%) e os Zulos (15%). As religiões com maior representatividade são o catolicismo (43%) e o protestantismo (29%). As línguas oficiais são o sotho e o inglês.

História
O Lesoto, habitado pelos diferentes clãs do povo basoto desde o século XVI, tem a sua origem no ano de 1824, quando Moshoeshoe, o mais poderoso dos chefes das tribos do povo basoto (tribos essas que se encontravam envolvidas em guerras violentas), assegurou uma posição defensiva no centro do território a partir da qual organizou o reino do Basoto. Em 1843, Moshoeshoe, em consequência do tenso relacionamento com os Bóeres sul-africanos, permitiu a passagem do Basoto para protetorado inglês, sendo anexado à colónia do Cabo em 1871, um ano após a morte de Moshoeshoe. Em 1884, o Lesoto rompeu a sua ligação com a colónia do Cabo, assumindo o estatuto de Território do Alto Comissariado Britânico, situação que durou até 1964, ano em que foi aprovada uma Constituição que declarava a independência do reino. Um ano depois realizaram-se eleições gerais que deram a vitória ao Partido Nacional da Basutolândia, chefiado por Leabua Jonathan, que permaneceu no Poder até 1986, data em que um golpe de Estado liderado pelo general Justin Lekhanya depôs Lebua Jonathan. Este facto ocorreu na sequência de uma grave crise económico-social, provocada pelo bloqueio económico imposto pela África do Sul em resposta às críticas feitas por Jonathan à política do apartheid. Embora as relações entre os dois países fossem rapidamente restabelecidas, tal não evitou que a situação do Lesoto se tornasse cada vez mais precária, levando a um novo golpe de Estado em 1991, que conduziu ao Poder o coronel Elias Ramaena, que prometeu a realização de eleições. Estas viriam a ter lugar em 1993, dando a vitória ao partido do Congresso Pan-Africano do Basoto (BCP), liderado por Ntsu Mokhehle. Contudo, e em virtude de confrontos entre o braço armado do BCP e uma fação rival do exército, o rei Letsie III, em agosto de 1994, na tentativa de protagonizar um golpe de Estado régio, dissolveu o Governo de Mokhehle e o Parlamento, decisão da qual retrocedeu a 14 de setembro do mesmo ano, graças não só aos enormes protestos da população, como também às ameaças de bloqueios económicos por parte da África do Sul e dos países da Commonwealth.
Como referenciar: Lesoto in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 22:11:34]. Disponível na Internet: