Litoral. Revista mensal de cultura

Publicação lançada em julho de 1944, dirigida por Carlos Queirós, ilustrada por António Dacosta, Bernardo Marques, Cícero Dias, José Tagarro e Mário Eloy, e com colaboração, no n.° 1, de Castelo Branco Chaves, Fernando Pessoa, Delfim Santos, Miguel Torga, A. Madeira, Ribeiro Couto, Diogo Macedo, Álvaro Ribeiro. Em "Posição" (n.° 1, pp. 5-10) é apontada como finalidade da revista a contribuição para "a formação de uma 'consciência cultural' de surto português", aderindo "ao renascimento dos estudos mitológicos", revelando os novos aspetos da "apologética religiosa", abrindo-se à "especulação filosófica", sondando a "atividade estética", analisando os ensinamentos da "Ciência e da Técnica", estimulando o gosto pelas "pesquisas etnológicas e folclóricas", acolhendo "produções ficcionistas de Autores portugueses e brasileiros, sem atender a preconceitos de geração ou de escola, mas desde que revelem vocação autêntica, voz própria, e determinado grau de madurez substancial e formal". Conta com rubricas de literatura, crítica literária, crónica, música, jornalismo, textos de intervenção. Entre o primeiro e último números (Janeiro-Fevereiro de 1945), receberá textos de Afonso Duarte, João de Castro Osório, Hernâni Cidade, Graciliano Ramos, Jorge de Sena, Paulo Quintela, Natércia Freire, João Cabral do Nascimento, António de Sousa, Branquinho da Fonseca, Pedro Homem de Melio, Tomás Kim, António José Saraiva, Fidelino de Figueiredo, Rachel Bastos, António Quadros, Manuel de Lima, Irene Lisboa, Ruy Cinatti, Ribeiro Couto, Jacinto do Prado Coelho, Alexandre O'Neill, entre outros.
Como referenciar: Litoral. Revista mensal de cultura in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 06:21:07]. Disponível na Internet: