Louis-Auguste Blanqui

Socialista revolucionário francês, nascido em 1805, natural dos Alpes Marítimos, do Norte de Itália, e falecido em 1881. Por diversas ocasiões escapou da morte que parecia certa e ficou conotado com uma doutrina socialista denominada Blanquismo, defensora da luta de classes e da aplicação da ditadura do proletariado como alternativa política efetiva ao poder do Estado francês.
No ano de 1839 foi condenado pela primeira vez à morte em resultado das suas atividades revolucionárias, contudo a pena foi suavizada para uma condenação a prisão perpétua. A Revolução Francesa de fevereiro de 1848 proporcionou a sua libertação e empurrou Blanqui para a condução da violenta revolução dos trabalhadores franceses, que culminou com o seu exílio.
Em 1871, estava de novo em França a chefiar a Comuna de Paris. Mais uma vez foi detido, sendo desta vez encarcerado e condenado à pena capital. Oito anos depois (1879) a sua sorte mudou e Blanqui foi perdoado.
O seu trabalho de maior projeção é Critique social, uma obra publicada em 1885, onde o autor reúne os seus ensaios sobre o socialismo e a política económica.
Como referenciar: Louis-Auguste Blanqui in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-18 07:47:07]. Disponível na Internet: