Lousã


Aspetos Geográficos
O concelho de Lousã, do distrito de Coimbra, localiza-se na Região Centro (NUT II) no Pinhal Interior Norte (NUT III). É limitado a norte por Vila Nova de Poiares, a oeste por Miranda do Corvo, a este por Góis e a sul por Miranda do Corvo e Castanheira de Pera. Localiza-se a uma altitude média de 170 metros, no vale do rio Arouce, próximo da margem esquerda do rio Ceira, no sopé ocidental da serra da Lousã. Esta serra, como a própria toponímia do concelho indica, é a sua marca natural, tem cerca de 30 km de comprimento, com sentido nordeste/sudoeste e uma largura aproximada de 20 km, a sua altitude máxima é de cerca de 1204 metros no Monte Trevim. Na serra é possível ter contacto com algumas espécies raras como o corso, o javali, o veado e o milhafre.
O concelho ocupa uma área de cerca 138,4 km, subdividida em 6 freguesias: Casal de Ermio, Foz de Arouce, Lousã, Serpins e Vilarinho. Em 2005, o concelho apresentava 16 746 habitantes.
O natural ou habitante de Lousã denomina-se lousanense.

História e Monumentos
Até 1151, altura em que D. Afonso Henriques e a Rainha D. Mafalda lhe outorgaram foral, as terras de Lousã eram dependentes de Arouce. A partir desta data, tornaram-se independentes e deu-se início ao seu desenvolvimento. Em 1513, D. Manuel atribuiu uma nova carta de foral.
O século XVIII foi um século marcante para Lousã, principalmente pela instalação da indústria, nomeadamente a de papel de grande qualidade, fornecido à Tipografia da Companhia de Jesus de Coimbra e, posteriormente, à Tipografia Académica e Casa da Moeda.
No início do século XIX, com a retirada da terceira Invasão Francesa, após a derrota, várias casas e igrejas foram saqueadas. Contudo, em 1906, com a inauguração do caminho de ferro e posterior inauguração da energia elétrica, o concelho teve um desenvolvimento crescente.
No que concerne o património arquitetónico, existem vários solares e palácios. Na parte mais antiga da vila, destaca-se o Pelourinho existente nos Paços do Concelho, que fica na área fronteiriça entre a parte antiga e o novo aglomerado urbano, assim como o castelo do século XI, classificado como monumento nacional.

Tradições, Lendas e Curiosidades
Uma festa de destaque é a da Sr.a da Piedade. O mercado municipal é no centro da vila, onde às terças e sábados de manhã se faz a feira. No novo mercado municipal realiza-se um mercado popular todos os sábados. Outros acontecimentos de destaque são: a Feira de Artesanato Nacional e Estrangeiro, no segundo fim de semana de setembro, e a Feira da Castanha e do Mel, no segundo fim de semana de novembro.
O feriado municipal é a 24 de junho, coincidindo com o dia de S. João.
A nível tradicional destacam-se as danças, nomeadamente a das Virgens, que consiste numa romaria de 8 raparigas, entre os 15 e os 18 anos, vestidas de branco, a percorrer as ruas onde dançam e recitam versos. O artesanato é mais praticado pelas mulheres que se dedicam aos bordados e rendas.
Como curiosidade, segundo a lenda, a origem de Lousã remonta à dominação muçulmana, quando o rei Arunce antes de ir para campanha no Norte de África, mandou construir o castelo para proteger a sua bela filha de nome Peralta.

Economia
Neste concelho, a agricultura é pouco significativa, ocupando cerca de 4,7% da população ativa. A existente é pouco mecanizada e a tempo parcial, sendo predominante no vale do Ceira e margens do rio Arouce, parte mais plana de Lousã. Como culturas predominantes, destacam-se o feijão, a batata, alguns cereais e produtos hortícolas, sendo contudo de referir o vinho do Conde de Foz do Arouce. A apicultura é uma atividade característica deste concelho, tendo a denominação de Origem Protegida e o mel é um produto certificado.
A indústria é um setor importante, empregando cerca de 48% da população ativa. nomeadamente a do papel, artes gráficas, edições e publicações, da madeira, têxtil e alimentar. As indústrias localizam-se em duas áreas industriais fundamentais, que são a de Matinhos e a de Alto do padrão.
A nível de comércio e serviços, teve um grande desenvolvimento no início do século XX, estando atualmente apetrechada de vários estabelecimentos comerciais, modernos que acompanham a evolução tecnológica de gestão e acesso à informação.
Como referenciar: Lousã in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 04:21:29]. Disponível na Internet: