Lúcio Vero

"Imperador" romano (130-169), reinou entre 161 e 169. Pertenceu à ilustre dinastia dos Antoninos, tendo sido associado ao império por Marco Aurélio, seu protetor, que sempre acompanhou. Sozinho, no entanto, ganhou notoriedade no Oriente em lutas contra os Partos. Filho de Lúcio Hélio César, Lúcio Hélio Aurélio Cómodo nasceu no ano de 130. Quando Adriano adotou Antonino Pio como sucessor, este por sua vez adotou Lúcio Hélio Cómodo, a quem deu o nome de Lúcio Vero. Lúcio foi primeiramente prometido em casamento a Faustina II, filha de Antonino, mas este acordo matrimonial, no entanto, foi rompido logo após a morte de Adriano.
Durante o reinado de Antonino, Lúcio foi educado juntamente com Marco Aurélio, embora a carreira deste tenha sido mais fulgurante e propiciadora que a de Vero. Ambos, todavia, tinham assento no conselho imperial, ainda que Marco Aurélio tivesse mais destaque. Existe uma tradição historiográfica que refere que Lúcio se entregava a uma vida de prazeres, com particular paixão pelo desporto e pelos espetáculos de gladiadores. Ornou-se cônsul pela primeira vez em 154 e pela segunda vez (com Marco Aurélio) em 161. A 7 de março de 161 morreu Antonino Pio e Lúcio Vero tornou-se imperador juntamente com Marco Aurélio, por vontade deste último, no entanto, e sendo dez anos mais novo que ele.
Pouco depois ficou noivo da segunda filha de Marco Aurélio, Lucilla, com a qual casou no ano de 164. Antes, na primavera de 162, andou pelo Oriente em campanha contra a ameaça dos Partos, na qual se manteve até às vitórias de 165-166, que não afastara todavia a ameaça sobre o Império. Em 166, regressou a Roma, ainda que tenha partido em 168 para o Norte juntamente com Marco Aurélio, passando o inverno na região de Aquileia.
Em meados de 169, durante uma viagem ao longo da fronteira setentrional, sofreu um ataque de apoplexia e morreu perto de Altinum.
Como referenciar: Lúcio Vero in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-30 04:00:07]. Disponível na Internet: