Ludivine Sagnier

Atriz francesa, Ludivine Sagnier nasceu a 3 de julho de 1979, em La Celle-Saint-Cloud, Yvelines. Com apenas sete anos entrou num curso de teatro onde estudou durante oito anos. Em 1994, ingressou no Conservatório de Arte Dramática em Versailles.
Ludivine fez a sua estreia no cinema, com um pequeno papel, no filme de Alain Resnais I Want to Go Home (1989), tinha apenas 10 anos. O filme seguinte foi Cyrano de Bergerac (1990), do realizador Jean-Paul Rappeneau, onde atuou ao lado de Gérard Depardieu. Nos anos seguintes, Ludivine entrou em diversas séries de televisão como Le Secret d'Iris (1996), Á Nous deux la Vie (1998), entre outras. Em 1999, voltou ao cinema para um pequeno papel em Le Ciel, les oiseaux et…ta mére! e, no mesmo ano, interpretou Cornélia van Rijn em Rembrandt, de Charles Matton, protagonizado por Klaus Maria Brandauer. Atuou ainda, em 1999, em Les Enfants du Siècle (Os Filhos do Século), no papel de Hermine, a pequena irmã de Alfred de Musset, papel interpretado por Benôit Magimel.
Em 2000, conseguiu o seu primeiro papel importante no filme de François Ozon Gouttes d'eau sur pierres brûlantes, com quem voltaria a colaborar, dois anos mais tarde, em 8 Femmes (Oito Mulheres), onde fez parte de um elenco feminino de luxo composto por Danielle Darrieux, Catherine Deneuve, Isabelle Huppert, Emanuelle Béart, Fanny Ardant e Virginie Ledoyen. Trata-se de um musical misto de comédia e thriller passado numa casa onde se dá um assassinato. Embora ninguém saiba quem o cometeu todas as mulheres presentes têm, na verdade, um bom motivo para o ter feito. Ludivine foi nomeada para o César de Melhor Esperança Feminina pela sua interpretação de Catherine, uma das filhas de Gaby, papel interpretado por Catherine Deneuve. Tem também uma magnífica interpretação como a misteriosa Julie, ao lado de Charlotte Rampling, em Swimming Pool (2003), onde voltou a colaborar com Ozon. Por esta altura, a sua popularidade não se limita apenas ao público francês, e o seu trabalho é aclamado pela crítica e pelo público internacional. Nesse mesmo ano, protagonizou o papel de Lili no filme La Petite Lili, de Claude Miller, uma adaptação da obra A Gaivota, de Chekhov, e em Peter Pan, realizado por P.J. Hogan, Ludivine estreou-se numa carreira internacional com o seu papel de Sininho.
Como referenciar: Ludivine Sagnier in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-08 00:04:53]. Disponível na Internet: