Luís XIII

Monarca francês (1610-1643), chamado o Justo, foi rei de França entre 1610 e 1643; nasceu em Fontainebleu, filho de Henrique IV, primeiro da dinastia Bourbon, e de Maria de Médicis, a qual, durante a sua menoridade (1610-1617), governou a França como regente. Esta procurará a aliança com a Espanha e, nesse sentido, contrata o casamento do filho (28 de novembro de 1615) com Ana de Áustria, filha de Filipe III, rei de Espanha. Personalidade fraca foi, numa primeira fase, dominada por Concini (que mandará assassinar) e de seguida passa a depender do seu favorito Luynes. Será também devido aos esforços de Maria de Médicis que o jovem monarca recebe no seu conselho de ministros o Cardeal de Richelieu, figura carismática da França da primeira metade do século XVII, que se tornará o homem forte do seu gabinete, eventualmente o principal governante francês até à sua morte em 1642. Richelieu, contudo, tem outra visão da política internacional e procura abater o poder da casa de Habsburgo; nesse sentido, em 1635, a França entra na Guerra dos Trinta Anos como aliado da Suécia e dos príncipes protestantes alemães. O reinado de Luís XIII é igualmente marcado por lutas, por vezes violentas, entre católicos e protestantes franceses (huguenotes), e por inúmeras conspirações contra Richelieu. Morreu em 1643, sucedendo-lhe no trono de França o seu filho Luís XIV.
Como referenciar: Luís XIII in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-30 04:39:57]. Disponível na Internet: