Madalena


Aspetos Geográficos
Vila e sede de concelho, Madalena localiza-se na ilha do Pico, pertencente ao Grupo Central. O concelho é limitado a nordeste por São Roque do Pico, a sudeste por Lajes do Pico e nas restantes direções pelo oceano Atlântico, ocupando uma superfície de 147,1 km2, distribuída por seis freguesias: Bandeiras; Candelaria; Criação Velha; Madalena; São Caetano e São Mateus.
Em 2005, o concelho apresentava 6074 habitantes. O clima nesta região é temperado marítimo, com temperaturas médias que oscilam entre os 14 ºC e os 22 ºC, e com uma precipitação regular ao longo do ano, responsável pela fertilidade dos solos e pela existência de alguns recursos hídricos, de que é exemplo a ribeira da Calheta. O relevo é montanhoso, de origem vulcânica, predominando os basaltos e andesitos. Os principais acidentes geográficos são os seguintes: ilhéu em Pé, ilhéu Deitado, Ponta do Pico (2351 m), Caeiro (1486 m), Torrinhas (1449 m), Cabeço Gordo (736 m), Selado (631 m), Ponta Alta, Baixio Pequeno e a montanha mais alta de Portugal - Pico, com 2351 m de altitude.

História e Monumentos
Madalena constitui a principal entrada na ilha, estando fortemente ligada à Horta, na ilha do Faial, que fica mesmo em frente. O desenvolvimento económico do concelho deve-se ao comércio através do seu porto de ligação com o Faial e à grande produção de vinho na região. A população do concelho, tal como em toda a ilha, vivia essencialmente da cultura da vinha, pomares e da pesca. As erupções vulcânicas no século XVIII tornaram o solo muito fértil, o que resultou na produção de um vinho chamado verdelho, muito apreciado e exportado para a América e a Europa, chegando a países tão longínquos como a Rússia. No entanto, no século XIX, a doença das vinhas, o oídio, devastou as culturas de vinha, cuja recuperação está a ocorrer lentamente e com base em novas castas.
O património arquitetónico existente no concelho é essencialmente de natureza religiosa, destacando-se a Igreja Matriz de Santa Maria Madalena, a padroeira, do século XVII, e acrescentada de um frontispício do século XIX. A igreja é composta por três naves e possui no seu interior uma capela-mor em talha dourada e azulejos da época. Além desta, é de referir ainda a Igreja Paroquial de Santa Luzia e as capelas de Nossa Senhora da Estrela, das Benditas Almas, de Nossa Senhora da Conceição e do Coração de Jesus. O Miradouro do Cachorro - Bandeiras - é também um ponto a visitar.

Tradições, Lendas e Curiosidades
A atividade cultural no concelho é marcada pelas festas do Espírito Santo. Estas festas remontam aos primeiros colonos, que pediam proteção contra os desastres naturais. O ritual inclui a coroação de uma criança, que usa o cetro e uma placa de prata, símbolos do Espírito Santo, tendo lugar uma grande festa no sétimo domingo depois da Páscoa. Para além desta festa, que é celebrada em praticamente todas as ilhas, decorrem a 22 de julho as festas de Santa Maria Madalena e as festas das vindimas, na segunda semana de setembro.
No artesanato destacam-se as rendas de croché com motivos tradicionais e modernos, os chapéus de palha, as esteiras de junco, várias peças esculpidas em dente de cachalote que representam veleiros, cenas de caça às baleias e sereias.
A personalidade ligada ao concelho que mais se distinguiu foi o cardeal D. José Costa Nunes, natural da Candelária, que foi arcebispo de Goa e ocupou o cargo de vice-camerlengo da Santa Fé. Em sua homenagem, a escola secundária foi batizada com o seu nome.
Ainda no aspeto cultural, é de referir o Museu do Vinho, instalado na antiga casa conventual das Carmelitas.

Economia
Em Madalena, o setor primário, na área da agricultura, é a principal atividade económica. A área agrícola constitui cerca de 43,6% da área do concelho e o cultivo é praticado em pequenas explorações, destacando-se as culturas forrageiras, as culturas permanentes de batata, vinha e citrinos, as culturas temporárias de cereais para grão, prados, pastagens permanentes e prados temporários.
No que respeita à pecuária, os bovinos e os suínos constituem as principais espécies de criação de gado, havendo também lugar para a criação de aves.
A região apresenta uma área florestal de 28 ha, que corresponde a uma densidade florestal de 32,2% de área do concelho, salientando-se as espécies cedros, zimbros, faias e acácias.
No setor secundário, de realçar a indústria conserveira relacionada com o atum, a maior dos Açores.
No setor terciário, as principais atividades e atrações turísticas consistem na observação das baleias, mergulho, banhos nas piscinas naturais, caça, montanhismo - com destaque para a escalada da montanha mais alta de Portugal, o Pico -, espeleologia, passeios panorâmicos e caminhadas.
Como referenciar: Madalena in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 04:20:56]. Disponível na Internet: