Mafalda Mendes de Almeida

Empresária e gestora, fundou a Mandala, empresa de comunicação e produção de audiovisuais, em 1989. A Mandala é responsável, nomeadamente, pela criação de programas televisivos, como o "Contrainformação", feito com bonecos que imitam pessoas reais conhecidas. Tudo começou em 1992, na SIC, com o "Jornalouco", o "Desculpem Qualquer Coisinha" e o "Cara Chapada", que contudo não fizeram grande sucesso junto dos telespectadores. Em 1996, a equipa da Mandala mudou-se para a RTP, onde com o "Contrainformação" alcançou um grande sucesso, que depois deu ainda origem a programas como "Contra-Culinária", "O Bar da Liga" e o "Contra-Zapping".
Antes de criar a Mandala, da qual se tornou diretora-geral, foi funcionária da Secretaria e Estado da Cultura, fotógrafa profissional, assistente de realização numa telenovela portuguesa, realizadora de televisão e realizadora de publicidade.
Ao longo da sua carreira de gestora, recebeu diversas distinções, como o Prémio Máxima Mulher de Negócios de 1999 e o Prémio Melhor Imagem Expresso/Portugal Fashion 2001.
Foi também vice-presidente da Associação de Produtores Independentes de Televisão.
Como referenciar: Mafalda Mendes de Almeida in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 06:32:33]. Disponível na Internet: