Maitê Proença

Atriz brasileira nascida em 1959, de seu nome completo Maitê Proença Gallo. Com 16 anos tornou-se manequim profissional, mas em 1978 foi convidada para fazer teatro amador em São Paulo. Impressionado com a sua beleza, um produtor da TV Tupi convidou-a para fazer uma audição para um papel na telenovela Dinheiro Vivo (1979). A novela teve bons índices de audiência, facto que motivou a Rede Globo a convidá-la para integrar o seu naipe de atores. O seu primeiro trabalho foi As Três Marias (1980), mas foi só com o sucesso de A Guerra dos Sexos (1983) que se tornou uma figura popular no Brasil. Em 1986, quando José Wilker entrou em rutura com a Globo, Maité acompanhou-o na sua ida para a Rede Manchete. Aí, surpreendeu o público brasileiro ao ter-se tornado na primeira atriz brasileira a ter cenas de nu integral numa telenovela: Dona Beija (1986). Regressou à Globo no ano seguinte, tendo sido figura de proa em telenovelas de sucesso como Sassaricando (1987), O Salvador da Pátria (1989), Torre de Babel (1998), Estrela-Guia (2001) e Da Cor do Pecado (2004). Marcou também presença constante no cinema, interpretando títulos como A Dama do Cine Shangai (1987), Kuarup (1989), Tolerância (2000) e A Selva (2002), este último uma coprodução luso-brasileira.
Como referenciar: Maitê Proença in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-19 12:26:18]. Disponível na Internet: