Manuel Vilarinho

Dirigente desportivo português, Manuel Lino Rodrigues Vilarinho nasceu em 1948, em Lisboa. Licenciou-se em Direito e foi durante dois anos delegado Procurador da República nas Comarcas de Mafra e Porto de Mós. A seguir, dedicou-se ao exercício de advocacia e, posteriormente, optou pela atividade de gestor de uma empresa envolvida em negócios de café, assim como de três firmas associadas.
Paralelamente à sua carreira profissional, Manuel Vilarinho destacou-se em vários cargos dirigentes no Sport Lisboa e Benfica. Começou por ser membro do Conselho Fiscal das direções lideradas por Ferreira Queimado, que presidiu ao Benfica entre 1977 e 1980, e por Fernando Martins, presidente entre 1981 e 1986. Já no primeiro mandato da presidência de Manuel Damásio que durou entre 1994 e 1995, Manuel Vilarinho desempenhou as funções de vice-presidente adjunto, mas demitiu-se em finais de 1994. Entretanto, foi também presidente do Conselho de Disciplina da Associação de Futebol de Lisboa e vogal do Conselho de Disciplina da mesma instituição.
Em outubro de 2000, chegou à presidência do Sport Lisboa e Benfica depois de uma animada e disputada campanha eleitoral que manteve com o até então presidente João Vale e Azevedo. Depois de as primeiras sondagens indicarem uma clara vitória de Vale e Azevedo, Vilarinho foi recuperando terreno e acabou por vencer o sufrágio. Entre as promessas eleitorais constava a contratação do goleador brasileiro Jardel, que tinha feito fama ao serviço do Futebol Clube do Porto. A contratação acabou por não se realizar o que valeu a Vilarinho a instauração de um processo por parte do futebolista. De qualquer forma, Vilarinho tomou conta do clube numa altura em que este atravessava uma grave crise financeira e de credibilidade, agravada pelos constantes maus resultados da equipa de futebol. Mal entrou no clube teve desentendimentos com o treinador da equipa, José Mourinho, e este acabou se demitir. Toni foi o substituto encontrado pela direção de Vilarinho. Foi então preparada uma equipa de futebol de alto nível, mas os resultados mais uma vez não foram os melhores.
Foi durante a presidência de Vilarinho, poucos meses depois de tomar posse, que foi aprovada a demolição do Estádio da Luz e a construção de um novo recinto desportivo para o clube.
Durante a campanha eleitoral para as Eleições Legislativas de março de 2002, Manuel Vilarinho envolveu-se numa polémica após ter anunciado que o Benfica apoiava o Partido Social Democrata, de Durão Barroso, em virtude do que o PSD tinha já feito pelo clube. Uma tomada de posição destas vai contra os estatutos do clube, pelo que surgiram queixas dos próprios benfiquistas e de diversas personalidades políticas do país. Manuel Vilarinho acabou por voltar atrás e explicou que o que pretendia dizer era que apoiava a título pessoal o PSD.
Manuel Vilarinho terminou o mandato no decorrer da época 2003/04 e apoiou Luís Filipe Vieira, candidato que o sucedeu na presidência do Benfica.
Como referenciar: Manuel Vilarinho in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-14 09:55:42]. Disponível na Internet: