Manuela Moura Guedes

Jornalista portuguesa de televisão, Manuela Moura Guedes nasceu em 1956, no Cadaval. Com 22 anos, quando frequentava em Lisboa o último ano do curso na Faculdade de Direito, deixou os estudos para trabalhar na Radiotelevisão Portuguesa como apresentadora de programação. Contudo, na altura em que concorreu pensava que estava a fazê-lo para a área da informação. Foi locutora durante três anos e tornou-se uma das caras mais conhecidas da televisão. Ao fim de semana, à tarde, apresentou um programa para jovens chamado "Berros e Bocas" em parceria com o locutor de rádio Luís Filipe Barros.
Aos 25 anos, passou para a Informação da RTP. O primeiro grande trabalho jornalístico de Manuela Moura Guedes envolveu o Sporting e uns terrenos que estavam a ser expropriados a uns preços demasiado caros. Depois de uma série de problemas, a jornalista pôs um processo ao clube e ao seu presidente e viria a ganhar os dois. Pouco tempo depois, passou a apresentar o "Jornal das 9", na RTP 2, e, mais tarde, o "Telejornal", principal bloco noticioso da RTP1, transmitido à hora do jantar.
Paralelamente à televisão, foi experimentando outras áreas e também apresentou programas de rádio, na Rádio Comercial, e gravou discos. O single "Foram Cardos Foram Prosas", lançado em 1982 e da autoria de Ricardo Camacho e Miguel Esteves Cardoso, foi um dos discos mais vendidos no início dos anos 80. Vendeu 35 mil exemplares. Na mesma época, a jornalista deu ainda voz a um álbum chamado Álibi, gravado com os músicos da banda pop GNR, do Porto. Entretanto, deixou de apresentar telejornais para se dedicar ao programa "Raios e Coriscos". Uma série de problemas na RTP levou-a a abandonar o canal estatal de televisão e, em 1994, ingressou na informação da TVI, canal privado que dava os primeiros passos. Motivos de saúde obrigaram-na, no entanto, a deixar o lugar.
A jornalista teve ainda uma passagem fugaz pela política, pois em 1995 foi eleita deputada à Assembleia da República pelo Partido Popular, na altura liderado por Manuel Monteiro. No entanto, desiludida com a política, só exerceu o cargo durante alguns meses.
Depois de algum tempo afastada da vida pública, no ano 2000 regressou ao ativo como chefe de redação da TVI e apresentadora do "Jornal Nacional", principal noticiário do canal, onde voltou a utilizar a frase que marcou a sua carreira: "Boa Noite, eu sou a Manuela Moura Guedes". Alguns anos depois, deixou definitivamente a apresentação noticiosa.
Como referenciar: Manuela Moura Guedes in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-19 07:17:13]. Disponível na Internet: