Mar Arábico

O mar Arábico (antigamente mar Eritreu) corresponde à parte noroeste do oceano Índico, limitada, a leste, pela Índia, a norte, pelo Paquistão e pelo Irão e, a oeste, pela Arábia e pela Somália. Apresenta dois importantes prolongamentos: o golfo de Adém, que se liga com o mar Vermelho pelo estreito de Bab-el-Mandeb, e o golfo de Omã, que se liga com o golfo Pérsico pelo estreito de Ormuz. Em volta do golfo Pérsico agrupam-se os grandes campos petrolíferos da Ásia. Ocupa uma área total de 3 860 000 km2 e atinge 5857 metros de profundidade.
O mar Arábico é navegado por veleiros árabes chamados dhows. Este mar foi sempre um grande centro de navegação costeira e a parte principal da comunicação entre a Europa e a Índia. Nele e nas suas costas desenvolveu-se sobretudo a atividade marítima e conquistadora dos Portugueses durante o século XVI. No golfo de Adém, o principal objetivo dos Portugueses era impedir a passagem das mercadorias para o mar Vermelho, a fim de conservarem o monopólio do comércio dos produtos orientais.
As monções provocam correntes marítimas e na época em que mudam de direção produzem fortes ciclones, o que faz com que a navegação seja particularmente difícil. Os seus principais portos são os de Adém (Iémen), Bombaim e Cochim (ambos na Índia) e Karachi (Paquistão).
Como referenciar: Mar Arábico in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 01:00:07]. Disponível na Internet: