Maria Alice

Cantora cabo-verdiana, Maria Alice de Fátima Rocha nasceu no dia 23 de outubro de 1961, na ilha do Sal, em Cabo Verde. As reuniões familiares proporcionaram-lhe as primeiras experiências de canto, suscitando o incentivo para a jovem Maria Alice participar em vários concursos de jovens cantores, nos quais viria a conseguir algum êxito. Em 1981, com apenas 20 anos, decide emigrar para Portugal, fixando residência em Lisboa. Acompanhando alguns músicos cabo-verdianos que atuavam nos clubes africanos da capital portuguesa, ganhou uma certa notoriedade como cantora de suporte. Ao fim de algum tempo, era convidada para atuar em nome próprio, mostrando a todos a tonalidade forte e a flexibilidade da sua voz chorosa. O primeiro álbum, editado em 1990, não chegaria para tirar Maria Alice do anonimato. Isso aconteceria apenas com a produção do consagrado Toy Vieira, no segundo registo, editado em 1996, e mostraria uma aposta nos jovens compositores da música crioula. A boa receção da crítica especializada comprovava o lançamento de um dos novos valores da música cabo-verdiana, na linha da diva Cesária Évora. Com o terceiro disco, apresentado em 2002, a cantora atingia outra maturidade artística, tocando outros géneros musicais e contando com as participações dos cubanos Septeto Habanero e do conterrâneo Ildo Lobo.

Discografia
1990, Maria Alice 1996, D'zencontre
2002, Lágrima e Súplica

Como referenciar: Maria Alice in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-21 14:41:47]. Disponível na Internet: