Maria Lamas

Ficcionista, autora de literatura infantil e poetisa. O percurso que levou ao desenvolvimento da literatura de autoria feminina em conexão com um processo de emancipação da mulher portuguesa passa pela figura incontornável de Maria Lamas que, entre as décadas de 40 e 50, no momento em que se afirmava como romancista, publicou os inquéritos As Mulheres do Meu País e A Mulher no Mundo, significativos estudos sobre a posição que a mulher ocupava na sociedade em meados do século XX. Esta corajosa iniciativa conduziu-a, entre 1945 e 1959, ao exílio. Em 1954, foi membro do Conselho Mundial da Paz. Além de uma importante atividade como tradutora (traduziu os autores de literatura infantil Frank Baum, Frances Burnett e Condessa de Ségur, e os romancistas Charles Dickens e Marguerite Yourcenar), o nome de Maria Lamas está ligado à edição de revistas, com destaque para Mulheres (1978-1989), tendo ainda participado em vários congressos internacionais promovidos por organizações femininas.
Como referenciar: Maria Lamas in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-01 14:23:27]. Disponível na Internet: