Mario Luzi

Poeta italiano nascido em 1914, em Castello, localidade próxima de Florença, e falecido a 28 de fevereiro de 2005. Fez os estudos liceais e universitários em Florença, onde se licenciou em Literatura Francesa.
Aos 21 anos editou a sua primeira obra, La Barca, onde se notava a sua inclinação para escrever poemas com uma forte presença lírica. Nesta obra estavam presentes elementos que viriam a marcar toda a sua produção literária posterior, como a exaltação da vida, as figuras da mãe e da filha, as paisagens da Toscânia e a metafísica.
Com Avvento Notturno, editado em 1940, Mario Luzi ficou ligado ao hermetismo italiano, do qual viria ser uma das figuras mais importantes. Por esta altura já se notava também a influência do poeta francês Mallarmé, uma das suas grandes fontes de inspiração e, simultaneamente, objeto de estudo.
Em 1942 Luzi experimentou a prosa, tendo lançado Biografia a Ebe, o único romance da sua carreira.
Depois de ter lançado Primizie del Deserto, obra ligada ao existencialismo, o poeta afastou-se definitivamente do hermetismo em 1957, com Onore del Vero.
Nel Magma, de 1963, tornou-se uma obra fundamental da poesia italiana. O livro conciliou a procura do sentido da vida com os temas mais críticos e contraditórios da realidade pessoal e coletiva. Nel Magma mostrou ser também uma poesia mais narrativa, com mais diálogos e onde o "eu" poético entra em diálogo com outros sujeitos intervenientes.
Luzi escreveu quase até ao fim dos seus dias e nas décadas de 80 e 90 do século XX, ainda produziu obras como Per il battesimo dei nostri frammenti, Frasi e incisi di un canto salutare e Viaggio terrestre e celeste di Simone Martini.
Paralelamente à obra poética, o autor italiano assinou diversos ensaios críticos e peças de teatro, como Libro di Ipazia e Hystrio
Para além da produção literária própria, Luzi especializou-se em literatura francesa, tendo sido tradutor, nomeadamente de Racine, e crítico literário em diversas publicações. A nível de tradução, trabalhou ainda obras de William Shakespeare e Samuel Taylor. Foi também professor de Literatura Francesa no Instituto de Ciências Políticas de Florença.
Mário Luzi foi designado senador vitalício de Itália a 14 de outubro de 2004 pelo presidente do país, Carlo Azeglio Ciampi.
Mario Luzi, várias vezes apontado como candidato ao Prémio Nobel da Literatura e considerado um dos maiores poetas europeus do século XX, foi encontrado morto em sua casa, quando tinha 90 anos.
Como referenciar: Mario Luzi in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-26 05:08:33]. Disponível na Internet: