Mark Ruffalo

Ator norte-americano, Mark Alan Ruffalo nasceu a 22 de novembro de 1967 em Kenosha, Wisconsin. Aos 18 anos, mudou-se para Los Angeles para estudar representação no prestigiado conservatório de Stella Adler. Fez diversas peças teatrais e teve vários papéis pouco importantes em filmes independentes, começando com A Gift From Heaven (1994). Em 1998, contracenou com Steve Zahn e Paul Giamatti na comédia Safe Man (Terrivelmente Incompetentes) e participou em 54 (Studio 54), um filme sobre a música disco. No ano seguinte, participou no épico sobre a guerra civil americana Ride With the Devil (Cavalgar Com o Diabo), realizado por Ang Lee.
No entanto, a grande viragem da sua carreira surgiu quando foi selecionado para a produção teatral This Is Our Youth. Não só venceu um prémio pelo seu papel, mas também conheceu o dramaturgo Kenneth Lonergan que o iria dirigir naquele que foi o seu papel mais aclamado no cinema: o irmão de Laura Linney em You Can Count on Me (Podes Contar Comigo, 2000), um brilhante filme independente sobre complexas relações familiares. A partir daqui, começaram a oferecer-lhe papéis em filmes de primeira linha, mas Ruffalo foi quase sempre pontuando grandes projetos com pequenos papéis teatrais ou em filmes independentes. Em 2001, contracenou com Robert Redford e James Gandolfini em The Last Castle (O Último Castelo), e no ano seguinte interpretou um soldado no épico de guerra Windtalkers (Códigos de Guerra), de John Woo, e foi um dos vértices do triângulo amoroso de XX/XY. Depois disso, teve que ser sujeito a uma operação para retirar um tumor cerebral benigno e por essa razão foi substituído por Joaquin Phoenix em Signs (Sinais, 2002), de M. Night Shyamalan. Em 2003, interpretou o papel de namorado de Gwyneth Paltrow em View From the Top (Altos Voos); envolveu-se de forma escaldante com Meg Ryan no thriller erótico In the Cut (In the Cut - Atração Perigosa), de Jane Campion; e encarnou um doente terminal em My Life Without Me (A Minha Vida Sem Mim).
Em 2004, participou e produziu mais um importante filme independente, We Don't Live Here Anymore (Desencontros); interpretou um estranho cientista no delirante The Eternal Sunshine of the Spotless Mind (O Despertar da Mente), de Michel Gondry; contracenou com Jennifer Garner na comédia romântica 13 Going on 30 (De Repente, Já nos 30!); e terminou o ano da melhor maneira participando no bem-sucedido Collateral (Colateral), de Michael Mann. Em 2005, participou em Just Like Heaven (Enquanto Estiveres Aí…) e em Rumor Has It (Dizem Por Aí…).
Como referenciar: Mark Ruffalo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-18 22:31:38]. Disponível na Internet: