Martim Moxa

Trovador e clérigo de naturalidade e dados biográficos incertos, viveu durante grande parte do século XIII. Presente no Cancioneiro da Ajuda e nos cancioneiros quinhentistas da Vaticana e da Biblioteca Nacional, com vinte composições: treze cantigas de amor (que incluem um descordo) e sete de escárnio e maldizer. Nas composições amorosas, Martim Moxa distingue-se de outros compositores da lírica galego-portuguesa pelo uso da alegoria e do símbolo. Nas composições satíricas, prefere a crítica de costumes ao ataque pessoal direto, escolhendo como temas o desconcerto do mundo ou a decadência trovadoresca.
Como referenciar: Martim Moxa in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 03:51:39]. Disponível na Internet: