Mary Douglas Leakey

Arqueóloga e antropóloga inglesa, Mary Douglas Leakey, nascida Mary Douglas Nicol, em Londres, em 1913, desde jovem demonstrou ter grande interesse pela arqueologia e talento para o desenho. Após finalizar os seus estudos, Mary Douglas participou em várias escavações, tendo conhecido, numa delas, o seu futuro marido, o paleontólogo Louis S. B. Leakey, com quem casou em 1936 e ao lado de quem trabalharia nos trinta anos seguintes, sempre na África Oriental (Quénia, Tanzânia e Etiópia).
Neste período, Mary Douglas Leakey realizou várias descobertas fundamentais para o atual conhecimento das origens do homem, muitas das quais atribuídas ao seu marido. No ano de 1947, descobriu o crânio de um Proconsul Africanus, em Rusinga (Lago Vitória, Quénia), um primata datado em 1.7 milhões de anos, que despertou a atenção internacional para o trabalho dos Leakey. A partir de 1951, trabalhou na Gruta de Olduvai (Tanzânia), em escavações que se prolongaram durante décadas (e de que chegou a ser diretora), tendo efetuado a famosa descoberta, em 1959, do crânio de um "Zinjanthropos" (Australopithecus Boisei), com cerca de 1.75 milhões de anos, que veio confirmar o continente africano como o berço da humanidade. Mas o mais importante achado arqueológico de Mary Douglas Leakey terá sido produzido em 1978 (já depois da morte de Louis Leakey, que ocorreu no ano de 1972), em Laetoli (a cerca de cinquenta quilómetros da Gruta de Olduvai), na forma de pegadas de hominídeos que demonstram o facto de os ancestrais do homem caminharem numa postura vertical há cerca de 3 milhões e meio de anos.
Estas descobertas trouxeram a Mary Douglas Leakey um enorme reconhecimento internacional, justificado pela relevância científica das mesmas, bem patente no infindável número de prémios e títulos honoríficos recebidos pela arqueóloga e antropóloga, entre os quais se incluem vários doutoramentos honorários (Oxford, Cambridge, Chicago, Columbia, etc.). Mary Douglas Leakey faleceu em Nairobi (Quénia), em 1996.
Obras principais de Leakey:
1971, Olduvai Gorge, Vol. III
1979, My Search for Early Man
1983, Africa's Vanisnhing Art: The Rock Paintings of Tanzania
1984, Disclosing the Past (Autobiografia)
1988, Laetoli: a Pliocene Site in Northern Tanzania (com J.M. Harris)
Como referenciar: Porto Editora – Mary Douglas Leakey na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-16 06:25:50]. Disponível em