Mary Whiton Calkins

Psicóloga, psiquiatra e professora norte-americana nascida a 30 de março de 1863, em Hartford, no estado de Connecticut, e falecida a 26 de fevereiro de 1930, em Newton, no estado de Massachusetts.
Mary Calkins cresceu em Buffalo, no estado de Nova Iorque e, em 1880, a família mudou-se para Newton, estado de Massachusetts. Em 1885, formou-se pelo Smith College e, em 1887, começou a lecionar Grego, como tutora, no Wellesley College, onde permaneceu até ao final da sua carreira docente. Após três anos no Departamento de Grego, um docente do Departamento de Filosofia, reconhecendo o seu talento para lecionar e dada a necessidade de um professor na área da psicologia, aconselhou-a a seguir um programa experimental de psicologia. Mary Calkins foi admitida no Laboratório de Psicologia da Universidade de Harvard (onde a entrada de estudantes mulheres era proibida), após terem sido apresentadas, a seu favor, petições do Presidente do Wellesley College e de seu pai, um ministro presbiteriano importante. Mary Calkins, sob a orientação de William James, apresentou um trabalho doutoral à Universidade de Harvard, mas esta recusou-se, várias vezes, a atribuir-lhe o doutoramento, simplesmente por ser mulher.
Em 1891, regressou ao Wellesley College, onde criou o laboratório experimental de psicologia e onde se tornou professora dessa ciência. Em 1905, foi a primeira mulher a ocupar o cargo de Presidente da Associação Americana de Psicologia, sem ter doutoramento.
Por influência de William James, Mary Calkins interessou-se pelo conceito do self, apresentando uma interpretação introspetiva e funcionalista e preocupando-se em integrá-la com outras teorias, pois defendia a clarificação e enriquecimento da descrição psicológica do self pelos esforços de todos os psicólogos de todos os ramos da ciência. Calkins realizou também estudos sobre a memória humana. Desenvolveu o método "paired-associate" (associar os pares) para estudar as memórias verbais e descobriu que a repetição dos pares aumentava a retenção de palavras.
Mary Calkins publicou os livros An Introduction to Psychology (1901), The Persistent Problems of Philosophy (1907) e The Good Man and the Good (1918).
Como referenciar: Porto Editora – Mary Whiton Calkins na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-23 23:27:13]. Disponível em