Max von Sydow

Ator sueco de teatro e cinema, nascido a 10 de abril de 1929, em Lund, é conhecido pelas suas interpretações de personagens obstinadas e pensativas nos filmes do realizador sueco Ingmar Bergman. Proveniente duma família de professores universitários, estudou Drama na Real Escola de Artes Dramáticas de Estocolmo. Iniciou uma bem-sucedida carreira teatral e, em poucos anos, tornou-se uma das figuras de relevo do panorama teatral escandinavo. Fez o seu primeiro trabalho cinematográfico em 1949, participando em Bars en Mor. Em 1956, quando pertencia aos quadros da Companhia Teatral de Malmöe, foi apresentado ao realizador Ingmar Bergman que ficou impressionado com o seu talento, tendo-o convidado para protagonista de Det Sjunde Inseglet (O Sétimo Selo, 1957). O filme foi um êxito, tendo sido exibido em diversos certames internacionais. Contudo, foi só quando Sydow desempenhou magistralmente a figura do rico agricultor que vinga a morte da sua filha, matando os vagabundos que a violaram em Jungfrukällan (A Fonte da Virgem, 1959) que o ator se tornou um rosto conhecido do público internacional, muito graças ao facto de o filme em questão ter vencido o Óscar para Melhor Filme Estrangeiro. Sydow trabalhou quase em exclusivo para Bergman até 1965, altura em que os produtores de Hollywood, aproveitando o facto de o ator falar fluentemente a língua inglesa, o convidaram para interpretar a figura de Jesus Cristo em The Greatest Story Ever Told (A Maior História de Todos os Tempos, 1965). Foi um início auspicioso para o ator a que se seguiu o severo missionário puritano de Hawaii (1966). Após um regresso à Suécia para filmar de novo sob as ordens de Bergman em Skammen (A Vergonha, 1968) e En Passion (A Paixão, 1969), associou-se, como intérprete, a um dos mais emblemáticos filmes de terror de todos os tempos: The Exorcist (O Exorcista, 1973), onde popularizou a personagem do Padre Merrin. Participou ainda em grandes produções como Flash Gordon (1980), Conan the Barbarian (Conan e os Bárbaros, 1982), Never Say Never Again (007, Nunca Mais Digas Nunca, 1983) e Dune (Duna, 1984). Em 1988, foi nomeado para o Óscar de Melhor Ator por um filme em língua nórdica: Pelle Erobreren (Pelle, o Conquistador), tendo comovido a Academia pelo seu viúvo idoso que imigra para a Dinamarca com o seu jovem filho e que lutam pela sobrevivência num meio cheio de desigualdades e de injustiças. Mais recentemente, vimo-lo ao lado de Tom Cruise em Minority Report (2002).
Como referenciar: Max von Sydow in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-13 19:36:30]. Disponível na Internet: