Maximino I Trácio

Imperador romano (c. 172/173-238) entre 235 e 238, nascido na Trácia, região a Nordeste da Grécia, provavelmente no seio de uma família que não era romana, Caio Júlio Vero Maximino ficou famoso graças à sua estatura gigantesca, pois tinha mais de dois metros de altura. Era também dotado de uma extraordinária força física e conhecido pela sua grande brutalidade, característica que não deixou de marcar a sua governação. Esta fama de figura brutal e rude ganhou uma grande dimensão pelo facto de ter sido acusado - ainda que falsamente - de ter assassinado a sua mulher, Cecília Paulina.
Depois de ter servido na cavalaria romana, passou para a guarda pessoal do imperador. Depois, exerceu funções de tribuno ao serviço do imperador Heliogábalo, chegando ainda a ser general e comandante em chefe no reinado de Alexandre Severo. Em 235, culminando esta ascensão na carreira das armas, foi proclamado imperador pelas tropas amotinadas. Maximino, por sua vez, não demorou a nomear seu filho Máximo como César.
Durante cerca de dezoito meses, Maximino I Trácio, um verdadeiro imperador-soldado, conduziu uma campanha vitoriosa na problemática Germânia. Todavia, registou-se em 238 uma insurreição por parte de Gordiano no Norte de África, o que forçou o imperador a regressar rapidamente a Roma, marchando contra a Cidade. Tanto o imperador como o seu filho, no entanto, acabaram por ser assassinados pela Guarda Pretoriana em Aquiléia.
Como referenciar: Maximino I Trácio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-21 06:05:09]. Disponível na Internet: