MG

A empresa inglesa construtora de automóveis desportivos MG surgiu em 1923, por iniciativa de William Morris. Este empresário era dono de uma fábrica de motos, a Morris Motors Limited, que tinha como subsidiária a Morris Garages. Da junção da inicial de Morris com a de Garages nasceu a designação MG.
O primeiro MG foi construído em 1923 por Cecil Kimber, com recurso a um chassis Morris Oxford e um motor modificado Hotchkiss. Tratava-se do Model 1, com 750cc, que ainda hoje está em bom estado e é mostrado em exposições por todo o mundo.
Em 1928 surgiu o Mark IV, que entretanto passou a ser o Type M, e conheceu um grande sucesso, provando que os amantes de automóveis estavam desejosos de ter no mercado um pequeno carro de características desportivas. Com o apoio financeiro de William Morris foi montada uma nova fábrica em Abingdon, que passou a ser a sede da empresa, agora denominada MG Car Company. O primeiro triunfo importante em corridas aconteceu em maio de 1930, em Brooklands, com o modelo Midget a ganhar a competição por equipas.
No verão de 1931, em Montlhery, um carro da MG, o EX120, bateu um novo recorde de velocidade ao ultrapassar a marca das 100 milhas por hora, atingindo as 101. No entanto, após batido o recorde, o carro teve um problema e incendiou-se. O piloto, George Eyston, saltou do carro em andamento e salvou-se. O modelo EX120 foi abandonado. Surgiu então o EX127, que viria a atingir 120 milhas por hora.
Em 1935 a MG participou nas 24 Horas de Le Mans com três K-3 Magnette conduzidos por mulheres. Os três carros chegaram ao fim sem problemas, no que foi uma grande ação de propaganda da marca.
Mas, nesse mesmo ano, foi anunciado o fim do programa desportivo da marca, apesar de alguns carros terem continuado a competir em mãos de pilotos privados.
Assim, a marca dedicou-se ao fabrico de carros para venda ao público, tendo lançado os modelos J, Q, R e T, o mais popular de todos.
Depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) foi apresentado o MGA, com um motor de 1600cc, um modelo com um design absolutamente novo. Em 1955, sob a designação EX 182, três carros destes triunfaram nas 24 Horas de Le Mans. O modelo MGA manteve-se em produção até à atualidade.
Em 1947, a MG chegou aos Estados Unidos da América através do modelo TC e o carro, um desportivo de preço acessível, foi um enorme sucesso, apesar da sua aparência ser a de um automóvel dos anos 20.
Em 1980 parou a produção da fábrica de Abingdon e entre 1982 e 1990 a sigla MG apareceu em modelos da Austin, também inglesa, como o Maestro, o Montego e o Metro. Estes carros tinham motorizações mais desportivas, feitas pela MG.
Em 1992 surgiu um novo MG, o RV8, seguido do MGF.
Como referenciar: MG in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 18:49:31]. Disponível na Internet: