Miguel de Arriaga

Figura ilustre portuguesa, de nome completo Miguel José de Arriaga Brum da Silveira, filho de José de Arriaga Brum da Silveira e de D. Francisca Josefa Borges da Câmara, desconhece-se a data exata do seu nascimento e morte. Ao longo da sua vida foi honrado com a Ordem da Torre e Espada, com a da Conceição e com a de Cristo, sendo também cavaleiro e fidalgo da Casa Real e membro do Conselho de Sua Majestade.
Estudou Leis na Universidade de Coimbra, foi designado desembargador de Agravos da Casa da Suplicação do Brasil, tendo ido para Goa em 1802, como ouvidor das justiças de Macau. Enquanto neste último posto desempenhou o importante papel diplomático de dissuadir os britânicos de ocupar Macau, evitando confrontos com a China.
Introduziu a vacina em Macau e na China e socorreu sempre os necessitados, tendo também vencido os piratas que infestavam aquelas paragens.
Em 1812 recebeu a alcaidaria-mor da ilha da Horta, como recompensa por ter conseguido que o imperador da China restituísse os privilégios aos portugueses. Tal foi o mérito conquistado na China que quando morreu o imperador ordenou luto em sua honra.
Como referenciar: Miguel de Arriaga in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-01-16 06:56:43]. Disponível na Internet: