Minsk


Aspetos Geográficos
Capital da Bielorrússia, Minsk situa-se no Centro do país, na encosta sudeste das montanhas Minsk, junto aos rios Svislach e Niamiha. Tem um clima moderado, embora seja muito instável, caracterizado por frequentes nevoeiros. Possui uma população de aproximadamente 1 800 000 habitantes (2006).

História e Monumentos A área que corresponde à atual cidade inseria-se, por volta do século X, num principado chamado Polotsk, governado pelo príncipe viking Rahvalod. Data de 1067 a primeira referência ao nome Minsk, quando se deu uma sangrenta batalha nas margens do rio Niamiha, que opôs os principados de Polotsk e de Kiev. Em 1326, tornou-se parte do grão-ducado da Lituânia e passou a ser cidade em 1499. Em meados do século XVI passou a integrar a comunidade polaco-lituana; em 1655 foi conquistada pelo czar Alexandre da Rússia, mas logo foi recuperada pelo rei da Polónia. Foi, por fim, anexada pela Rússia, em 1793, como consequência da segunda partilha da Polónia. No século XIX, Minsk cresceu bastante sob domínio russo, tornando-se também um importante entroncamento ferroviário. Entre os anos de 1919 e 1991 foi capital da República Socialista Soviética da Bielorrússia. Durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade foi quase inteiramente destruída, permanecendo de pé poucos dos seus edifícios históricos. Também a maioria das suas igrejas foram destruídas nesta altura. Das poucas que permanecem é a Igreja Católica do Calvário. Passou a ser capital da Bielorrússia independente em 1991.

Aspetos Turísticos e Curiosidades
A cidade é o centro cultural do país. Possui diversos teatros, bibliotecas e museus, alguns dos quais datam de meados do século XIX. Entre as suas principais igrejas, destacam-se a Catedral Ortodoxa do Espírito Santo (construída no século XVII, mas renovada no século XIX), a Catedral de S. José, a Igreja de Santa Maria Madalena e a Catedral de S. Simão e Helena (uma igreja católica neo-romanesca construída entre 1906 e 1910). Relativamente aos teatros, destacam-se o Teatro de Ópera e Ballet da Bielorrússia e o Teatro Nacional Máximo Gorky. Outros locais de interesse incluem o Museu de História e Cultura, o Museu Bielorusso da Grande Guerra Patriótica e o Parque Chelyuskinites.


Economia
Minsk é uma cidade bastante industrializada, produzindo tratores, peças para automóveis, têxteis, eletrodomésticos, etc. Este setor exporta grande parte da sua produção para a Rússia e emprega cerca de 40% da população. Também os serviços têm uma importância relevante, embora seja um setor muito menos desenvolvido pelo controlo estatal vigente. Apesar disso, destacam-se os serviços bancários, os transportes e as instituições governamentais. Apesar da importância económica da cidade, o desemprego e o subemprego são significativos. Possui também uma rede de transportes públicos bem desenvolvida.
Como referenciar: Minsk in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-05-26 20:52:40]. Disponível na Internet: