Mirandela

Aspetos Geográficos

O concelho de Mirandela, do distrito de Bragança, faz fronteira com os concelhos de Macedo de Cavaleiros e Alfândega da Fé a leste, Vila Flor e Carrazeda de Ansiães a sul, Murça e Valpaços (distrito de Vila Real) a oeste e Vinhais a norte. Está situado no vale formado pela planície aluvial (planície formada pela acumulação de areias e outros detritos de diferentes dimensões, proveniente do transporte dos rios) do rio Tua, gerado da confluência dos rios Rabaçal e Tuela.
A sua área de 659 km2 é repartida por 37 freguesias: Abambres, Abreiro, Aguieiras, Alvites, Avantos, Avidagos, Barcel, Bouça, Cabanelas, Caravelas, Carvalhais, Cedães, Cobro, Fradizela, Franco, Frechas, Freixeda, Lamas de Orelhão, Marmelos, Mascarenhas, Mirandela, Múrias, Navalho, Passos, Pereira, Romeu, São Pedro Velho, São Salvador, Suçães, Torre de Dona Chama, Vale de Asnes, Vale de Gouvinhas, Vale de Salgueiro, Vale de Telhas, Valverde, Vila Boa e Vila Verde.

O natural ou habitante de Mirandela denomina-se mirandelense.

História e Monumentos

Mirandela é cidade desde 1984.

Do seu património arquitetónico fazem parte a Igreja de São Tomé (séc. XIII), em Abambre; o Pelourinho (séc. XVI), em Abreiro; as Gravuras Rupestres do Fragão, em Aguieiras; a Igreja Matriz ou de Santo André (séc. XVIII), em Avantos; a Ponte do Arquinho (Idade Média), em Fradizela; o Pelourinho (séc. XVI), em Frechas; o Pelourinho (séc. XVI) e o Muro (séc. XIII), em Lamas de Orelhão; a Igreja da Santa Casa da Misericórdia (séc. XVII), o Castelo (séc. XIII), os Paços dos Távoras ou antigo Palácio dos Távoras (séc. XVII), o Solar dos Condes de Vinhais (séc. XVIII), em Mirandela; os Abrigos Rupestres do Regato das Bouças em Passos; a Ponte de Vilares (séc. XVI/XVII), a Igreja Matriz ou Igreja de Santa Maria (séc. XVII/XVIII), o Pelourinho (séc. XVI), o Castro de São Brás, a Igreja de Guide (séc. XVIII), a Ponte de Pedra sobre o rio Tuela (séc. I/III - época romana), em Torre de Dona Chama.

Tradições, Lendas e Curiosidades

No concelho, realizam-se romarias importantes, como a Festa de Nossa Senhora do Amparo, no primeiro domingo de agosto, e a Festa do Mártir S. Sebastião, no segundo domingo de setembro, na cidade de Mirandela; a Festa do Santo Estêvão, a 6 de janeiro, a Festa de S. Brás, a 3 de fevereiro, e a Festa dos Caretos (pessoas mascaradas que, ao serviço da Igreja, recolhem esmolas na companhia dos respetivos mordomos), a 26 de dezembro, na freguesia da Torre de D. Chama; a Festa do Santo Estêvão ou Festa dos rapazes e dos Reis, a 6 de janeiro, em Vale de Salgueiro; e em Aguieira, a Festa de Nossa Senhora do Monte, no segundo domingo de agosto.

Anualmente Mirandela realiza a REGINORDE (Feira Comercial e Industrial) e a Feira de Santiago, a 25 de julho. Mensalmente há feira nos dias 3, 14 e 25 na freguesia de Mirandela; nos dias 5 e 17 na freguesia de Torre de Dona Chama; nos dias 10 e 21 na freguesia de Franco e no dia 8, na freguesia de Lamas de Orelhão.

Mirandela tem como feriado municipal o dia 25 de maio.

O artesanato típico do concelho de Mirandela consiste na tecelagem (mantas e cobertores de lã), latoaria, albardaria, ferragens, foles, peças de granito e miniaturas de casas tradicionais em xisto.

Economia

Economicamente o setor terciário é dominante, devido ao desenvolvimento da atividade comercial, principalmente no centro do concelho. No domínio agrícola produz-se vinho, frutos, cereais, amêndoas, azeite e produtos hortícolas. Na criação de gado temos o gado bovino, caprino, ovino e suíno. Em termos industriais destaca-se a indústria de construção civil, fábricas de cerâmica e de moagem.
Como referenciar: Mirandela in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 07:57:40]. Disponível na Internet: