Mísia

Fadista e letrista portuguesa, Mísia, nome artístico de Susana Maria Alfonso de Aguiar, nasceu no Porto, em Portugal.
Filha de pai português e de mãe catalã e descendente de uma família de artistas, cedo manifestou gosto por uma carreira artística. Durante a sua adolescência foi para Barcelona e depois para Madrid, o que lhe permitiu conhecer uma enorme diversidade de manifestações musicais e artísticas. De regresso a Portugal em 1990, dedicou-se ao fado, procurando então construir o seu reportório ao cantar poetas nacionais, como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, Agustina Bessa-Luís, António Botto, Natália Correia, Lídia Jorge, José Saramago, Pedro Tamen, entre outros.
Lançou o seu primeiro disco Mísia, em 1991, seguindo-se Fado (1993), Tanto Menos Tanto Mais (1995), que obteve o prémio da Academia Charles Cros na categoria de melhor disco do ano, Garras dos Sentidos (1998), Paixões Diagonais (1999), Ritual (2001) e Canto (2003). Atuou em prestigiadas salas de espetáculos, tal como o Olympia (França), o Teatro Maria Guerrero (Madrid), o Berklee Performance Center (Boston), o Listner Auditorium (Washington), a Cour d'Honneur do Palais des Papes (Avignon, França). O tipo de fado interpretado por Mísia, uma mistura de fado tradicional com contemporâneo, distingue-se pelas novas sonoridades introduzidas pelos sons do violino, do acordeão e do piano. Também a sua apresentação visual revela a originalidade e a inovação da fadista.
A 19 de janeiro de 2004, foi condecorada com o grau de Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras pelo ministro da Cultura francês, Jean-Jacques Aillagon.
Como referenciar: Porto Editora – Mísia na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-16 20:01:11]. Disponível em