Moacyr Scliar

Escritor e médico brasileiro, Moacyr Jaime Scliar, nascido a 23 de março de 1937, em Porto Alegre, é um dos mais consagrados autores brasileiros contemporâneos e está publicado em países como Portugal, Estados Unidos da América, Japão e Israel.
Moacyr Scliar foi criado no Bom Fim, um bairro com uma grande comunidade judaica.
Formou-se em Medicina, em 1962, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, passando a exercer a atividade de médico no ano seguinte. Especializou-se em saúde pública e, em 1970, fez uma pós-graduação em Medicina em Israel. Mais tarde, tornou-se doutor em Ciências pela Escola Nacional de Saúde Publica. O seu primeiro livro, Histórias de um Médico em Formação, um conjunto de contos inspirados na sua experiência de estudante, foi lançado em 1962 e, desde então, editou mais de 60 obras, entre romances, contos, crónicas, ensaios e literatura infanto-juvenil. O Carnaval dos Animais, um livro de contos lançado em 1968, é, contudo, considerado pelo autor como a sua primeira verdadeira obra.
Consagrado pelos seus contos, nomeadamente os incluídos nas obras O Carnaval dos Animais, O Olho Enigmático e A Orelha de Van Gogh, escreveu também importantes romances como A Guerra do Bom Fim (o primeiro, em 1971), O Ciclo das Águas, A Estranha Nação de Rafael Mendes, O Exército de um Homem Só, Mês de Cães Danados, Os Voluntários e O Centauro no Jardim.
As suas obras foram publicadas em países como Portugal, Alemanha, Argentina, Canadá, Espanha, Estados Unidos da América, França, Inglaterra, Israel, Itália, Japão, República Checa, Rússia e Suécia.
Entre os temas mais abordados por Scliar nas suas obras estão o judaísmo, o socialismo, a medicina e a classe média brasileira.
Ao longo da sua carreira ganhou importantes prémios como o Jabuti, em 1988, 1993 e 2000, o prémio da Associação Paulista de Críticos de Arte, em 1989, e o Casa de las Americas, também em 1989. Este último galardão foi atribuído em Cuba, pelo romance A Orelha de Van Gogh.
Em outubro de 2003, Moacyr Scliar passou a integrar a Academia Brasileira de Letras.
No ano anterior, Moacyr Scliar envolveu-se numa polémica com o escritor canadiano Yann Martel, autor do consagrado romance A Vida de Pi, acusado de plagiar Max e os Felinos.
Ao longo dos anos, colaborou com diversos meios de comunicação social de relevo, como os jornais brasileiros Folha de São Paulo e Zero Hora.
Moacyr Scliar viu algumas das suas obras editadas em Portugal, nomeadamente O Centauro no Jardim, A Majestade do Xingu, O Exército de um Homem Só e Os Leopardos de Kafka.
Como referenciar: Moacyr Scliar in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-23 22:56:28]. Disponível na Internet: