MVRDV

Grupo de arquitetos holandeses formado em 1991 composto por Winy Maas (1959-), Jacob van Rijs (1964-) e Nathalie de Vries (1965-), que se tem demarcado não só em arquitetura, mas também nos campos do design e urbanismo, abrangência trazida por uma formação multifacetada.
As suas obras revelam-se como um dos expoentes máximos das correntes arquitetónicas em voga, revelando uma aparente descontextualização do local onde se inserem, em prol de um experimentalismo formal e plástico, que não nega contudo aspetos práticos e específicos de cada edifício projetado. A identidade da sua obra faz-se, portanto, não através da identificação de uma imagem específica, mas sim através do arrojo com que encaram a composição do objeto, não só por intermédio da forma, mas pela sua diversidade espacial.
Uma das sua obras mais marcantes é o conjunto habitacional WoZoCo's, em Amesterdão, Holanda, de 1994-1997, cujos volumes suspensos, mais do que pelo mero prazer estético, se manifestam pela necessidade de restringir a altura total do edifício, bem como a sua área de implantação, respeitando o número requisitado de apartamentos.
Também os pavilhões no Parque Nacional Hoge Veluwe, em Holanda, de 1994-1996, se revelam importantes pelo diálogo que aparentam com a envolvente, e que, numa primeira aproximação, reproduzem a forma da casa, para de seguida negarem essa mesma relação através da deformação perspética que apresentam, revelando a sua contemporaneidade.
Contudo, a obra com maior visibilidade é o Pavilhão da Holanda para a Expo' 2000 em Hanôver, Alemanha, 1997, que tenta representar um mini-ecossistema estratificado por pisos, numa clara alusão aos princípios modernos da "Carta de Atenas", embora aqui a densidade proposta (que recorre igualmente à construção em altura) seja usada em prol do elemento natural, em vez de importantes se restringir à plataforma onde assenta o edifício.
Como referenciar: Porto Editora – MVRDV na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-26 02:56:53]. Disponível em