Neobarroco

Tendência da poesia contemporânea, assinalada, entre outros, por Jorge de Sena (cf. prefácio a Poesias Completas de António Gedeão, 1968), Vítor Manuel de Aguiar e Silva (Teoria da Literatura, Coimbra, 1981) e por Fernando J. B. Martinho (cf. Tendências Dominantes da Poesia Portuguesa na Década de 50, 1996) e apontada a autores como Jorge Amorim, Pedro Tamen, António Gedeão, Hélder Macedo, António Salvado, Liberto Cruz, António Silva Pinto, E. M. de Melo e Castro, Ana Haterly ou Salette Tavares. Este Neobarroco revela-se no pendor formal por um excessivo e manifesto gosto pelos extremos, tanto o "extremamente ornado" como o "extremamente sucinto" (PIRES, Maria Lucília Gonçalves, cit. in MARTINHO, Fernando J. B., Tendências Dominantes da Poesia Portuguesa na Década de 50, 1996, p. 421), pelo ressurgimento da metáfora hiperbólica (ibi., p. 421), por um recurso global a procedimentos de superlativação ou intensificação pelos efeitos de desordem, irregularidade e assimetria e por uma literatura onde ocupam um lugar dominante as temáticas do movimento no sentido de inconstância que altera perpetuamente a realidade, a metáfora do teatro do mundo (SILVA, Vítor Manuel Aguiar e cit. in MARTINHO, Fernando J. B., idem, 1996, p. 428). Em poesia, o artifício, entendido não como "ornamento supérfluo" mas como "condição fundamental da beleza artística" (SILVA, Vítor Manuel Aguiar e, cit. in MARTINHO, Fernando J. B., idem, 1996, p. 428), traduz-se num discurso engenhoso que recusa a expressão simples e direta, pelo cultivo de figuras como a antítese ou o paradoxo e pela multiplicação de processos de acumulação como o epânodo, a anáfora, o polissíndeto, o paralelismo e a enumeração. A ligação ao barroquismo é visível em tendências poéticas do início dos anos 60, quando a preocupação poética se centra na palavra, permitindo o ludismo, o jogo de significantes e seu investimento metafórico, sendo, em alguns casos, a aproximação ao barroco feita pela recuperação da sua vertente conceptista, no cruzamento de jogos de ideias com jogos de palavras.(v. tb. Poesia contemporânea)
Como referenciar: Porto Editora – Neobarroco na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-30 19:13:33]. Disponível em