Nepal

Geografia
País da Ásia do Sul. Situado na vertente sul da cadeia montanhosa dos Himalaias, é limitado pela China, a norte, e pela Índia, a leste, a sul e a oeste. Tem uma área de 140 800 km2. As principais cidades são Kathmandu, a capital, com 745 600 habitantes (2004), Laliptur (172 900 hab.), Biratnagar (178 600 hab.) e Bhaktapur (77 700 hab.).
Na fronteira com a China, já na borda do planalto do Tibete, conhecido como "teto do mundo", as altitudes ultrapassam os 8000 metros. O monte Evereste, o mais alto do mundo, com 8848 metros de altitude, situa-se junto à fronteira do Nepal com a China.
Clima
O clima é fortemente influenciado pelas características do relevo. É tropical húmido, de monção, nas áreas mais baixas. À medida que a altitude aumenta, as temperaturas vão descendo, passando dos andares de vegetação subtropical e temperada a um andar alpino (altas pastagens) e às áreas sempre geladas, onde o ar é extremamente rarefeito.

Economia
Graças às ajudas financeiras da China, da Índia, da Alemanha, dos EUA, do Canadá, da Suíça e de empresas multinacionais, o Nepal tem desenvolvido uma economia de mercado que assenta na agricultura. As culturas dominantes são o arroz, a cana-de-açúcar, o milho, o trigo, a batata, os legumes, a cevada, a juta e o tabaco. Há extração de pedra-pomes, magnesite e talco. A indústria inclui o vestuário de algodão, os materiais de construção e produtos alimentares. Os produtos exportados, principalmente para a Índia, são o algodão, os cereais, a juta, a madeira, a manteiga, a batata, as ervas medicinais e o couro. As importações incluem os bens alimentares, os combustíveis e os produtos químicos.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 0,1.

População
O Nepal tem uma população estimada em 28 287 147 habitantes (2006) e uma densidade populacional de aproximadamente 196,57 hab./km2. Calcula-se que, em 2025, a população seja de 41 milhões de habitantes. A esperança média de vida é de 60,18 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,499 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,479 (2001). Os maiores grupos étnicos do país são o nepalês (53%), o bihari (18%), o tharu (5%) e o tamang (5%). A religião maioritária é o hinduísmo (87%). A língua oficial é o nepalês (nepali).

História
Entre 1775 e 1951, a política do Nepal foi caracterizada por conflitos entre a família real e algumas famílias nobres. Em 1959, houve eleições parlamentares e a Constituição foi aprovada. Um ano mais tarde, devido a divergências entre a coroa e o Governo, o rei Mahendra destituiu o Congresso. Em 1962, foi promulgada uma nova Constituição que passou a dar muito mais poder à família real. Durante vários anos, o rei exerceu um controlo autocrático por todo o país, uma vez que a Constituição não previa a existência de partidos políticos da oposição. Em 1972, o rei morreu e foi sucedido pelo seu filho Birendra, que seguiu a mesma política. Em 1990, uma série de protestos levaram o rei a aceitar um novo gabinete composto por figuras políticas da oposição. Nesse mesmo ano, foi aprovada uma nova Constituição. Até 2008, o Nepal foi uma monarquia constitucional, em que o primeiro-ministro governava com o Conselho Nacional e com a Câmara dos Representantes, mas a 28 de maio desse ano, a assembleia constituinte do país aboliu a monarquia a favor da instauração de um governo republicano e em prol da democracia, acabando assim a última das monarquias hinduístas sobrevivente no século XXI.
Como referenciar: Nepal in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-26 11:43:25]. Disponível na Internet: