Netinho

Cantor, compositor e empresário musical brasileiro, Ernesto de Souza Andrade Junior nasceu no dia 12 de julho de 1966, em Santo António de Jesus, na Baía, Brasil. Com apenas 9 anos de idade, o pequeno Ernesto perdeu o pai num acidente de viação. A tragédia forçou a família a uma mudança para Salvador, onde o jovem começou os seus estudos, até entrar para a Universade Católica, no curso de Engenharia. No tempo de faculdade, já se entretinha a cantar para amigos ou em pequenos bares locais, apesar da oposição da família a qualquer aventura no mundo da música. Com o desconhecimento dos familiares, realiza audições para a Banda Beijo, sendo aceite para integrar o projeto. Mesmo com a relutância dos parentes mais chegados, Netinho junta-se à banda e, com eles, tem algum sucesso no Carnaval de 1986, com a canção "Beijo na Boca". O primeiro disco da Banda Beijo chegaria dois anos depois, aproveitando a onda de sucesso nos circuitos baianos. O músico ficaria com a banda até 1992, ano em que se desligou do coletivo para tentar a sua sorte numa carreira a solo.

Em 1993, com a canção "Menina", escrita por Paulinho Nogueira, consegue amplo destaque nas rádios nacionais do Brasil, despertando a curiosidade do público brasileiro para o seu trabalho. Ajudado pela expansão do fenómeno da música axé, coisa particularmente notada a partir da segunda metade da década de 90, a composição "Preciso de Você" tornar-se-ia um símbolo do género. Ainda assim, a consagração definitiva aconteceria em 1996, com o mega-êxito "Milla", canção que o catapultou para a primeira linha da música brasileira e que se tornaria um hino de Carnaval e de verão nesse e nos anos seguintes. A divulgação do trabalho fora do Brasil, nomeadamente em Portugal, justificaria uma série de atuações em várias metrópoles portuguesas e ajudaria a um bom desempenho comercial dos seus discos no mercado discográfico luso. No ano seguinte, com "Fim de Semana", Netinho conseguiria ainda alguma notoriedade mas não mais voltaria ao pico comercial de 1996, perdendo-se, daí em diante, no emaranhado de novos projetos musicais de música axé. Depois de alguns anos de afastamento das lides fonográficas, durante os quais se dedicou ao ofício de empresário musical, agenciando alguns trios elétricos e músicos, regressou em 2005, com Outra Versão. O disco era o trabalho de três anos de reflexão, longe de palcos e estúdio, e mostrava a recuperação de algumas influências do início de carreira, coisas como a bossa-nova, a música pop dos anos 80 e o rock harmónico.

Discografia 1993, Um Beijo para Você
1994, Nada Vai Nos Separar
1995, Netinho
1996, Netinho ao Vivo
1997, Me Leva
1998, Rádio Brasil
1999, Clareou
2000, Corpo e Cabeça
2001, Terra Carnavalis - Ao Vivo
2005, Outra Versão
2006, Netinho por Inteiro (coletânea)

Como referenciar: Netinho in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-09 21:07:44]. Disponível na Internet: