Nicolae Ceausescu

Ceausescu (1918-1989) foi presidente da Roménia de 1967 até 1989, ano em que foi executado quando tentava fugir do país, num período de desmantelamento do regime comunista totalitário.
Com apenas 15 anos, este jovem, natural de Scornicesti, entrou para a União da Juventude Comunista (1933), envolvendo-se a partir de então em atividades políticas que o conduziram à cadeia no ano de 1936 (1936-1940). No período do pós-guerra passou a ocupar cargos políticos dentro do Regime Comunista, vindo a ascender a membro do Politburo em 1955. De seguida substituiu o líder comunista, Gheorghe Gheorghiu-Dej, e atingiu o cargo máximo do Estado romeno no ano de 1967.
Durante a sua governação promoveu a industrialização da Roménia e guiou-se por um programa de política externa muito próximo da União Soviética. Nos anos oitenta afirmou a sua autoridade como ditador, procurando acabar com a dívida pública e implementar um programa de política agrária, recusando qualquer tipo de abertura ao exterior e rejeitando todas as reformas que estavam a ser introduzidas nas Repúblicas da União Socialista Soviética. A sua política ditatorial desrespeitadora dos direitos humanos reprimia implacavelmente as manifestações populares, como aconteceu em Timisoara. No final da década de oitenta era já uma figura pouco popular, com muitos inimigos dentro e fora do seu país. A 22 de dezembro tentou fugir da Roménia, acompanhado da sua mulher, mas foi capturado, julgado e executado no dia de Natal de 1989.
Como referenciar: Nicolae Ceausescu in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-26 23:05:19]. Disponível na Internet: