Noruega

Geografia
País da Europa do Norte. Situado na parte ocidental da península da Escandinávia, abrange uma área de 324 220 km2. A Noruega é banhada, a norte, pelo mar de Barents e, a oeste, pelo mar da Noruega e pelo mar do Norte. Faz fronteira com a Rússia e a Finlândia, a nordeste, e com a Suécia, a leste. As cidades mais importantes são Oslo, a capital, com 799 200 habitantes (2004), Bergen (213 100 hab.) e Trondheim (145 100 hab.). A Noruega é bastante montanhosa e possui uma costa recortada, com fiordes que penetram profundamente no interior do país. Os maciços montanhosos, por vezes cobertos de neve na maior parte do ano, chegam a ultrapassar 2000 metros de altitude. As únicas áreas planas situam-se em torno do fiorde de Oslo, onde se concentra grande parte da população.
O rio Glomma é o principal e tem um percurso de 599 km.
Clima
O clima da Noruega é bastante mais ameno do que a latitude deixaria prever. Um ramo da corrente quente do golfo ameniza as temperaturas e favorece a precipitação, que ocorre na sequência da circulação de ventos que sopram de oeste.

Economia
As explorações de petróleo no mar do Norte e os recursos em gás natural conferem à Noruega um elevado nível de vida. A produção de alumínio é igualmente importante. A pesca é também uma atividade com relevo no quadro económico. As exportações de peixe continuam a crescer. A Noruega controla 10% da frota mundial. Os principais parceiros comerciais da Noruega são o Reino Unido, a Alemanha, a Suécia e a Holanda.

População
A população cifrava-se, em 2006, em 4 610 820 habitantes. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 11,46%o e 9,4%o. A esperança média de vida é de 79,54 anos.
A maioria dos habitantes são de origem norueguesa (96%), mas também vivem neste país dinamarqueses (0,4%), suecos (0,3%), britânicos (0,3%), paquistaneses (0,2%), norte-americanos (0,2%), jugoslavos (0,2%) e iranianos. Em termos religiosos, seguem, maioritariamente, a Igreja Luterana Evangélica. A língua oficial é o nynorsk (novo norueguês).

História
O país foi habitado por populações germânicas desde a pré-história. Foi unificado em 872, por Harald Fairhair, um chefe militar, que reinou até 933 e que fez do país um feudo. Os Vikings, guerreiros medievais que apareceram na Europa entre os séculos oitavo e décimo primeiro, invadiram a Noruega. O cristianismo foi introduzido no século XI por Olavo II. Com Haakon III (1217-1263) estabeleceu-se definitivamente o poder real. Em 1380 o país uniu-se à Dinamarca e em 1397 a Dinamarca e a Suécia uniram-se sob a mesma soberania. A Suécia rompeu o acordo em 1523 mas a Noruega permaneceu sob o domínio dinamarquês até 1814, quando foi cedida à Suécia. A Noruega revoltou-se e a Suécia invadiu-a; foi então que se estabeleceu um compromisso entre os dois territórios, em que a Noruega permanecia com o seu parlamento independente mas sob a monarquia comum a ambos os países. O conflito entre o parlamento norueguês e a coroa sueca durou até 1905, altura em que o parlamento da Noruega foi declarado completamente independente e confirmado por plebiscito. O príncipe Carlos da Dinamarca foi eleito rei, Haakon IV. Reinou durante 52 anos até morrer, em 1957. Sucedeu-lhe o seu filho Olavo V, que morreu em 1991, e a quem, por sua vez, sucedeu o seu único herdeiro, Harald V.
A experiência da ocupação alemã entre 1940 e 1945 persuadiu os noruegueses a abandonarem a sua política de tradicional neutralidade e juntarem-se à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), em 1949, ao Conselho Nórdico, em 1952, à Associação Europeia de Comércio Livre (EFTA), em 1960. A Noruega foi aceite como membro da Comunidade Económica Europeia, em 1972, mas, após um referendo realizado nesse ano, a proposta de adesão à CEE foi rejeitada.
Durante a Guerra Fria conseguiu manter boas relações com a ex-União Soviética sem prejudicar o seu relacionamento com o Ocidente. Conseguiu obter estabilidade política após vários governos de coligação. Em novembro de 1988, o primeiro-ministro Gro Harlem Brundtland foi galardoado com o terceiro prémio mundial pelo seu trabalho pelo ambiente. Em 1992, a Noruega juntou-se à Islândia para defender a vida animal, nomeadamente na proibição da caça à baleia. A Noruega pronunciou-se, através de um referendo, contra a adesão à União Europeia em 1994.
O rei é o chefe de Estado. A forma de governo é uma monarquia constitucional com um parlamento. A Constituição norueguesa data de 1814.
Como referenciar: Noruega in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 07:43:34]. Disponível na Internet: