Novas Cartas Portuguesas

Escrita a seis mãos pelas autoras Maria Isabel Barreno, Maria Velho da Costa e Maria Teresa Horta (que ganharam então notoriedade como “as três Marias”), esta obra mistura vários géneros (poesia, romance, registo epistolar) e refunde completamente o suposto discurso da freira de Beja, Mariana Alcoforado, nas Lettres Portugaises. Pelo escândalo e processo de que foi objeto, ainda sob o regime da ditadura, Novas Cartas Portuguesas marcou a história contemporânea feminina e literária portuguesa.

A obra rompe com as expectativas de leitura mais conservadoras ao nível formal, pelo assumir da descontinuidade textual, e ao nível temático, ao dar expressão ao erotismo enquanto forma de libertação da mulher.

Como referenciar: Novas Cartas Portuguesas in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-08 01:47:08]. Disponível na Internet: