Novo Cancioneiro

Coleção poética lançada em Coimbra, em 1941. Considerada um marco na afirmação da estética poética neorrealista, nesta coleção serão publicados, entre 1941 e 1944, os seguintes volumes: Terra (1941), de Fernando Namora; Poemas (1941), de Mário Dionísio; Sol de agosto (1941) de João José Cochofel; Aviso à Navegação (1941), de Joaquim Namorado; Os Poemas (1941), de Álvaro Feijó; Planície (1941), de Manuel da Fonseca; Turismo (1942), de Carlos de Oliveira; Passagem de Nível (1942), de Sidónio Muralha; Ilha de Nome Santo (1942), de Francisco José Tenreiro; e A Voz que Escuta (1944), poemas póstumos de Políbio Gomes dos Santos.
Como referenciar: Novo Cancioneiro in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-06 07:29:51]. Disponível na Internet: