Novos Combates e Críticas (1875-1884)

Nova recolha de textos disseminados pela imprensa, classificados pelo autor, Silva Pinto, como "protestos diários arremessados à corrente onde vão derivando os graves nadas da nossa vida social e política, da nossa vida artística e da nossa vida inclassificável", contendo muitos mais artigos sobre questões sociais e políticas do que o primeiro volume. Da obra, que retoma ensaios incluídos em livros anteriores (como "Gustavo Planche e o Romantismo", "A Estética do Sr. Latino Coelho" e "Misérias literárias: a Sr.ª Guiomar Torrezão"), salientam-se "Mortos" (onde se evocam figuras tão diversas como Emília das Neves, Ernesto Biester, Nogueira Lima e Guilherme de Azevedo) e as crónicas reunidas sob o título "Noites de vigília". O volume inclui uma apreciação do primeiro volume de Combates e Críticas por Simões Dias, que elogia a capacidade de "polemista e argumentador" de Silva Pinto e sua ação demolidora da "escola dos cismadores e fabricantes de soláus e xácaras doentias, que desmoralizam e enxovalham as revistas de literatura".
Como referenciar: Novos Combates e Críticas (1875-1884) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-18 18:05:00]. Disponível na Internet: