Nuno Cardoso

Político e autarca português, Nuno Magalhães da Silva Cardoso nasceu a 31 de outubro de 1961, no Peso da Régua.
Quando entrou para a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) mudou-se para esta cidade. Em 1985, licenciou-se em Engenharia Civil e, de seguida, tornou-se professor assistente de Planeamento e Território na FEUP. Paralelamente, fez carreira como investigador da área dos transportes e acessibilidades e nessa qualidade participou em diversos estudos na Comissão de Coordenação da Região Norte.
Em 1990, passou a ser assessor na Câmara Municipal do Porto, tendo sido o responsável pelo desenvolvimento de uma estratégia de transportes da cidade e de um esquema de circulação rodoviária que alterou por completo o até então em vigor. Integrou também a equipa técnica da Área Metropolitana do Porto. Aos 35 anos, Nuno Cardoso foi designado presidente do Conselho de Administração da Águas do Douro e Paiva, SA, empresa intermunicipal responsável pelo abastecimento de água aos municípios do Grande Porto.
Em janeiro de 1998, fez parte, como independente, das listas do Partido Socialista (PS) concorrentes nas eleições autárquicas à Câmara Municipal do Porto. Nuno Cardoso foi um dos eleitos e assumiu o cargo de vereador com o pelouro do Urbanismo e Planeamento, num executivo liderado por Fernando Gomes. Quando este passou a integrar o Governo como ministro da Administração Interna, Cardoso, que havia sido o segundo nome da lista vencedora nas autárquicas, assumiu automaticamente a presidência da Câmara do Porto. Tomou posse no dia 26 de outubro de 1999 e ocupou a presidência até janeiro de 2002, altura em que foi substituído pelo social-democrata Rui Rio, que venceu as eleições autárquicas de dezembro de 2001. Cardoso, contrariamente ao seu desejo, já tinha ficado fora da corrida eleitoral, uma vez que o PS decidira apostar de novo em Fernando Gomes. Como independente ainda tentou juntar apoios para avançar com uma lista própria, mas teve de desistir.
Apesar de inicialmente ter afirmado que não se sentia vocacionado para uma carreira política, Nuno Cardoso acabou por se filiar no PS e, em abril de 2003, conquistou a liderança da concelhia do PS/Porto.
Como referenciar: Nuno Cardoso in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-18 23:11:39]. Disponível na Internet: