Nuno de Siqueira

Pintor português, Nuno José de Siqueira nasceu em 1929, em Lisboa. Frequentou a Faculdade de Direito e a Escola de Belas-Artes, abandonando ambas as instituições para se dedicar ao estudo das propostas picturais modernas. Expôs pela primeira vez em 1954, em Lisboa, mas a sua primeira exposição individual realizou-se no SNI, em 1957. A obra que apresentou, um jogo de interseções de planos construindo imagens de ruelas e prédios, reflexos de luz nas paredes e efeitos ritmados de espaços cheios e vazios, definia já uma via abstracionista. Em 1959 parte para Paris como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, e é um dos primeiros pintores portugueses a colher ensinamentos na pintura de Arpad Szenes, nomeadamente no uso dos brancos e na passagem do seu semifigurativismo para uma abstração informal. Nesta fase, o cromatismo dos seus quadros e as gradações delicadas de cor e luz servem uma sensível invenção de grandes halos centrais, num gosto barroco que se desenvolverá na sua obra. A luz, que tinha ajudado a destruir os contornos do anterior período semifigurativo, permanece como elemento promotor da evolução deste pintor. A tela torna-se, toda ela, uma só forma e um campo de luz. Depois de uma pintura de gosto barroco dos anos 1960, Siqueira passou a praticar uma pintura objeto, tridimensional, evidenciando a grade do suporte e o plano frontal num jogo auto referencial. Mas o sentido de cor e de luz transfigura-se de novo passando ao misticismo do absoluto, numa pintura de campos de cor em retângulos, por vezes aceitando a representação da noção de cosmos em formas esféricas.
Como referenciar: Nuno de Siqueira in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-17 16:33:19]. Disponível na Internet: