Nuno Homem de Sá

Ator português, Nuno Homem de Sá nasceu a 25 de fevereiro de 1962. Ainda muito jovem, com apenas 20 anos, tornou-se bastante popular como ator graças à sua participação na primeira telenovela portuguesa, intitulada Vila Faia, que foi transmitida com muito sucesso em 1982, pela Radiotelevisão Portuguesa. Em 1983 teve outra participação como ator na segunda telenovela nacional, Origens, um novo sucesso de audiências. O talento de Nuno Homem de Sá e a sua boa presença em frente às câmaras valeram-lhe o convite para participar numa série da prestigiada produtora britânica Thames Television. Esta série inglesa chamava-se Widows e foi realizada em 1984. Nuno Homem de Sá esteve depois uns anos afastado da carreira de ator, tendo regressado cerca de uma década mais tarde. Em 1995 voltou a participar numa telenovela da RTP, intitulada Roseira Brava. Multifacetado, em 1997, tentou a música ao formar o grupo Banda Nuno e os Homens de Sá, onde era vocalista, guitarrista e compositor. Em 1998 participou no filme francês La Capitale du Monde e esteve também presente no Festival Internacional de Aguimez, nas Ilhas Canárias, em Espanha, com a peça de teatro Olhares de Perfil, da autoria e encenada pelo brasileiro Roberto Cordovani. No ano seguinte, entrou em nova peça de Cordovani, Isadora Duncan, desta vez levada à cena no Teatro Auditório do Casino Estoril. Ainda em 1999 foi com a mesma peça ao 1.º Festival Internacional de Teatro de La Paz, na Bolívia. O ano prosseguiu com uma tournée da peça no Brasil, seguindo-se, no mesmo país, uma digressão de Orlando, adaptação de um texto de Virgínia Wolf. Foi na TVI, a partir de 1999, que recuperou a popularidade em Portugal entrando sucessivamente nas bem-sucedidas telenovelas Todo o Tempo do Mundo (1999), Jardins Proibidos (2000), Olhos de Água (2001), Nunca Digas Adeus (2002), onde era protagonista e Sonhos Traídos (2003). O auge da popularidade deste ator, contudo, foi alcançado em 2002 graças a uma polémica participação no concurso da TVI Big Brother dos Famosos, onde era um dos concorrentes preferidos do público. Após o concurso resolveu escrever um livro, editado em 2002, intitulado Sem Açúcar, Com Afeto, onde aborda a sua vida e temáticas mais generalizadas.
Como referenciar: Nuno Homem de Sá in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-06-04 03:34:47]. Disponível na Internet: