O Degredado de Ledão

Era uma vez um homem de Ledão acusado de um crime que o levou ao degredo para Moirama, onde trabalhava no campo para expiar a pena.

As saudades da sua terra provocavam-lhe muita tristeza, todavia não tinha como voltar, pois faltavam-lhe a permissão e os meios financeiros para a viagem.
Um dia, um mouro, ao vê-lo tão infeliz, prometeu-lhe que o punha em Portugal se ele acedesse a um pedido seu. O degredado de Ledão comprometeu-se mesmo antes de saber qual era a condição.

O mouro disse-lhe então que logo que chegasse à sua terra, deveria procurar uma pedra bonita que o povo tinha por costume colocar nas grades de destorroar a terra, cortar-lhe um pedaço, metê-lo no bolso e atirar a restante pedra para o rio.

O mouro fixou-o nos olhos e, como por encanto, o degredado de Ledão viu-se de novo na sua terra. Empenhou-se logo em cumprir o prometido e viu com espanto que a pedra, mal tocou na água, se transformou numa bola de ouro, antes de afundar e desaparecer.

O degredado de Ledão tirou do bolso o outro bocado da pedra e viu que também se tinha transformado em ouro, recompensa pela promessa cumprida.
Como referenciar: O Degredado de Ledão in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-15 08:41:21]. Disponível na Internet: