O Pecado Invisível

Um encontro fortuito despoleta a evocação dos anos de camaradagem estudantil e de uma história de amor contrariada pelas circunstâncias, que a narradora inscreve numa reflexão melancólica sobre a incompletude das vivências humanas: "Nos subterrâneos do meu ser, oculto por esta outra vida vivida, bem delimitada, ele corria, alagando o tempo, galgando a realidade, surdo à voz da razão, impetuoso e indomável, o rio sem margens da vida que não se vive."
Como referenciar: Porto Editora – O Pecado Invisível na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-18 09:33:07]. Disponível em