O Trovador

Revista literária, de seu título completo O Trovador. Coleção de poesias contemporâneas redigida por uma sociedade de académico, publicada em Coimbra entre 1844 e 1848 e reeditada em volume em 1848 (2.a ed., 1853). A revista é fundada por António Xavier Rodrigues Cordeiro e João de Lemos, que introduz na poética implícita contida na "Invocação" inicial ao "arcanjo da poesia" as diretivas poéticas desta poesia de "amenos carmes", "canções singelas", "ternas saudades", uma poesia reveladora dos segredos "ou da terra, ou do mar, do céu, do inferno", onde domina o tema das "ilusões d'amor". O mesmo João de Lemos é dos poetas mais representados, assim como Augusto de Lima, Rodrigues Cordeiro, José Freire de Serpa Pimentel, Pereira da Cunha, Correia Caldeira e Evaristo Basto, para muitos dos quais a colaboração nas páginas da revista serviu de trampolim para a recolha dos seus poemas em livro. constituiu o paradigma dos jornais de poesia oitocentistas, inspirando, entre muitos outros de menor expressão, O Novo Trovador, O Bardo, a Lira da Mocidade e A Grinalda.A monomania temática patente em - a deceção amorosa, a conceção do poeta (trovador, bardo ou vate) como ser excecional, o enaltecimento da pátria e da religião - não deixou de ser notada pelos seus contemporâneos. Lopes de Mendonça, crítico da segunda geração romântica, reconhecendo muito embora o mérito desta geração de poetas, afirmou, em Memórias da Literatura Contemporânea (1859): "O principal defeito do Trovador, a meu ver, é estar encerrado numa escala muito limitada de sentimentos individuais. À exceção do sr. João de Lemos e do sr. Rodrigues Cordeiro, os poetas cantam apenas a virgindade das suas comoções, em face da natureza e dos seus íntimos desejos. É o eterno tema do amor, assimilado às opulentas emanações do mundo exterior".
Como referenciar: O Trovador in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-20 22:45:25]. Disponível na Internet: