obesidade

A obesidade é um dos mais importantes problemas nutricionais de muitos países desenvolvidos ou em desenvolvimento. Um indivíduo que tenha uma excessiva acumulação de gorduras no corpo e que pese mais 20% que o peso normal é considerado obeso. A obesidade predispõe para numerosas enfermidades como as doenças cardiovasculares, diabetes e disfunções do aparelho respiratório, diminuindo também a esperança de vida.
A obesidade tanto atinge os adultos, mulheres e homens, como as próprias crianças. Pode resultar de um aumento do tamanho das células adiposas (obesidade hipertrófica) ou de um aumento do número dessas mesmas células (obesidade hiperplástica) ou ainda da combinação de ambos os fatores.
O número de células adiposas, também designadas por adipócitos, do corpo do adulto é determinado pela quantidade de gordura armazenada durante a infância e a adolescência. Crianças sobrealimentadas podem desenvolver três vezes mais células adiposas do que uma que tenha uma dieta calórica equilibrada. Por esta razão é tão importante a orientação e a educação alimentares nas camadas mais jovens.
Quando um indívíduo obeso inicia uma dieta, a gordura é utilizada e as células adiposas diminuem o tamanho, mas não são destruídas. Quando o indivíduo volta a comer em quantidade, as células adiposas enchem-se com nova gordura. Pessoas que engordam durante a meia-idade ou quando idosas não formam novas células, acumulam é mais gordura nas células existentes.
Os indivíduos regulam o seu peso à volta de um número que representa o seu peso característico. Na obesidade, este peso é largamente excedido. Quando uma pessoa obesa restringe a ingestão de alimentos altamente calóricos, o organismo tem tendência a fazer baixar a sua taxa metabólica, tornando-se mais eficiente na digestão e absorção dos alimentos num esforço para estabilizar o seu peso característico. Isto explica a dificuldade em perder peso e a manutenção de um peso elevado uma vez adquirido.
O exercício físico tem sido indicado como um importante elemento de uma dieta de emagrecimento ou de manutenção porque o exercício fisico aumenta a taxa metabólica.
Muitos obesos combinam maus hábitos alimentares com fatores psicológicos. A única cura para a obesidade é ajustar a ingestão de alimentos às necessidades de energia. O peso diminui quando a energia ingerida é inferior à energia necessária. O corpo pode assim utilizar a gordura armazenada. O melhor processo consiste numa combinação do aumento de exercício com uma diminuição do total calórico ingerido.
Como referenciar: Porto Editora – obesidade na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-25 11:17:42]. Disponível em