Oliveira do Bairro

Aspetos Geográficos
O concelho de Oliveira do Bairro, do distrito de Aveiro, localiza-se na Região Centro (NUT II), no Baixo Vouga (NUT III) e é limitado a noroeste por Aveiro, a nordeste por Águeda, a sudeste por Anadia e a oeste por Vagos e a sul por Cantanhede (distrito de Coimbra). Estende-se por uma altitude média de 10 metros, numa área de relevo pouco acidentado.
O concelho abrange uma área de 87,3 km2, subdividida em seis freguesias: Oliveira do Bairro, Bustos, Mamarrosa, Oiã, Palhaça e Troviscal. Em 2005, o concelho apresentava 22 012 habitantes.
O natural ou habitante de Oliveira do Bairro denomina-se oliveirense.

História e Monumentos
As terras de Oliveira do Bairro aparecem pela primeira vez documentadas como "Olivaria", a 2 de junho de 922, quando o bispo de Coimbra organizou o Mosteiro de Crestuma e a vila do mesmo nome e doou a propriedade de Oliveira do Bairro, entre outras.
Aparecem mencionadas as propriedades de Oliveira do Bairro, num documento de maio de 1431, referindo-se às mesmas como pertencentes ao Mosteiro de Sta. Cruz de Coimbra. Foram seus donatários os condes de Miranda do Corvo e os marqueses de Arronches, mais tarde (1718) foram também donatários os Duques de Lafões.
O património arquitetónico é rico e variado e dele fazem parte a igreja matriz do século XVII, a Capela do Sr. dos Aflitos (séc. XIX), a de Repolão, dedicada à N. Sra. da Saúde (1953/55) e a de N. Sra. das Candeias; o Cruzeiro do Centenário em pedra ançã, com Cristo crucificado; os edifícios da estação de caminho de ferro e o edifício da Câmara Municipal.

Tradições, Lendas e Curiosidades
No concelho há várias festas e romarias, das quais são de referir a de S. João, realizada a 23 e 24 de junho; a da N. Sra. dos Emigrantes, no primeiro domingo de agosto; a de S. Lourenço, realizada no dia 8 de agosto; a de N. Sra. dos Aflitos, a 25 de agosto; a da N. Sra. da Saúde, no dia 15 de agosto; a de Ribeiro de Palha, a 8 de setembro; a de S. Simão, no dia 28 de outubro; e a de N. Sra. das Candeias, no primeiro domingo de fevereiro.
Há também feiras e mercados no concelho: em Bustos, há uma feira realizada nos dias 9 e 22 de cada mês; em Oliveira do Bairro, há um mercado todos os sábados; em Palhaça há uma feira todos os dias 12 e 29 de cada mês; e em Troviscal, a feira das Poceiras, que é realizada no dia 24 de agosto. Desde 1990 é realizada, no mês de julho, uma feira anual denominada de Feira Industrial, Agrícola e Comercial de Oliveira do Bairro (FIACOBA).
O feriado municipal era a 6 de abril, data da concessão do seu foral, mas foi alterado para a quinta-feira de Ascensão.
O artesanato tem vindo a ser fomentado no concelho, destacando-se: a cestaria, a fabricação de esteiros de bunho, a latoaria, os tapetes e a cerâmica.

Economia
A agricultura, principalmente vinícola, é uma das potencialidades do concelho, dado que este se enquadra na zona agrícola da Bairrada. A cultura do milho, da batata e do feijão são também bastante exploradas no concelho, tendo vindo as frutas, nomeadamente do kiwi, a assumir crescente importância.
Ultimamente, o setor industrial tem vindo a ser desenvolvido principalmente no ramo das cerâmicas.
Como referenciar: Oliveira do Bairro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-12 09:08:55]. Disponível na Internet: