Omar Sharif

Ator egípcio, Michael Shalhoub, de seu verdadeiro nome, nasceu a 10 de abril de 1932, em Alexandria, e faleceu a 10 de julho de 2015.
Licenciou-se em Matemática, mas trabalhou durante um ano num negócio de serração de madeira que pertencia ao seu pai. Por intermédio de um ex-colega de faculdade, teve uma pequena prestação no filme egípcio Siraa-Fil-Wadi (1953). O sucesso deste filme tornou-o no ator mais requisitado do cinema egípcio, tendo em pouco tempo alcançado o estatuto de galã, participando em cerca de 20 títulos em 8 anos. Em 1962, o realizador David Lean surpreendeu tudo e todos ao apostar nele para desempenhar o papel de Sheriff Ali em Lawrence of Arabia (Lawrence da Arábia, 1962). Foi nomeado para o Óscar de Melhor Ator Secundário e encetou a partir daí uma sólida carreira em Hollywood, participando em sucessos como The Yellow Rolls-Royce (O Rolls-Royce Amarelo, 1964) e The Fall of the Roman Empire (A Queda do Império Romano, 1964). Mas a personagem mais marcante da sua carreira foi, sem dúvida, a de Doctor Zhivago (Doutor Jivago, 1965), um médico russo que enfrenta a Revolução Bolchevique e vê-se enredado num triângulo amoroso. Seguiram-se outros títulos como Poppies Are Also Flowers (O Maior Espião da História, 1966), Night of the Generals (A Noite dos Generais, 1966), More Than a Miracle (1967) e Funny Girl (Uma Rapariga Endiabrada, 1968) onde contracenou com Barbra Streisand. Ainda encarnou a figura de Ernesto Che Guevara em Che! (1969), mas a sua estrela empalideceria um pouco nos anos 70. Ainda protagonizou filmes como The Last Valley (O Vale Perdido, 1970), The Horsemen (1971), Juggernaut (Código: Juggernaut, 1974) e The Tamarind Seed (A Semente de Tamarindo, 1974), mas a partir daí as suas incursões cinematográficas saldaram-se por participações especiais em filmes franceses e italianos ou então papéis secundários como em The Pink Panther Strikes Again (1976), Ashanti (1979), Bloodline (Laços de Sangue, 1979) e Green Ice (1981). Ainda fez uma bem-sucedida incursão cómica em Top Secret! (Ultra Secreto, 1984), mas a partir daí foi presença constante em telefilmes e minisséries como Peter the Great (Pedro, o Grande, 1986), Harem (O Harém, 1986) e Il Principe del Deserto (O Príncipe do Deserto, 1989). As suas últimas aparições cinematográficas foram ao lado de Antonio Banderas em The 13th Warrior (O Último Viking, 1999) e secundando Viggo Mortensen em Hidalgo (O Grande Desafio, 2004). Sharif tornou-se também mundialmente conhecido por ser um ávido jogador e divulgador de bridge, jogo que aprendera durante a rodagem do seu filme de estreia.
Como referenciar: Omar Sharif in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-01-19 06:36:27]. Disponível na Internet: